terça-feira, 26 de maio de 2009

PIRATAS E LADRÕES


Sobre o tema ora candente (veja-se a popularidade do Partido Pirata na Suécia) da pirataria na Net leia-se este artigo do escritor espanhol José María Guelbenzu no "El País" de domingo: aqui:

3 comentários:

  1. Curiosamente procurando torrents deste senhor , escritor de policiais, não se encontra um.
    Parece que os internautas respondem mais ao artigo ignorante do mesmo , do que se preocupam em copiar os seus livros. Muito dirá da sua qualidade (falta dela) e da sua total falta de conhecimento técnico sobre o que escreve. Mas porque raio há-de um escritor dar opiniões sobre a Internet, sem ao menos tentar fazer uma pequena investigação sobre como funciona de facto, um pouco de humildade e trabalho de casa não fazem mal a ninguém.

    O problema é este, é a ignorância como argumento, não sabem do que falam, mas acham que podem ter uma douta opinião porque escrevem meia dúzia de tretas e são ouvidos.

    nota final: o artigo tem tanta falta de rigor técnico que nem merece ser comentado, fica só a falta de piratas interessados no seu tesouro. Isso explica muito da raiva...

    ResponderEliminar
  2. Penso que este comentário, assinado "Manolo" aqui, acerta no fundamental:

    «A mi me pagan UNA vez por mi trabajo, no indefinidamente. Además, como programador, no desarrollo el software que a mi me apetece y luego arremeto contra el público si a nadie le interesa, yo programo lo que la empresa me pide por un precio acordado. Otra cosa es lo que haga en casa como hobbie.

    Basta ya de ir de divos por la vida y planteaos el redefinir la venta y distribución de vuestro "producto", que ya toca.»

    ResponderEliminar
  3. O artigo é de facto muito fraquinho. É raro encontrar no Natura sugestões de leitura de tão baixa qualidade.

    ResponderEliminar

1) Identifique-se com o seu verdadeiro nome.
2) Seja respeitoso e cordial, ainda que crítico. Argumente e pense com profundidade e seriedade e não como quem "manda bocas".
3) São bem-vindas objecções, correcções factuais, contra-exemplos e discordâncias.