terça-feira, 23 de outubro de 2007

DEZ LIVROS DE FÍSICA PARA TODOS

A Biblioteca Pública de Évora pediu-me a indicação de dez livros de Física (em português) para todos. Correndo o risco de ser injusto para outros, eis os dez livros que me ocorreram imediatamente, por ordem alfabética do autor:

- Rómulo de Carvalho, "A Física do Dia-a-Dia", Relógio d' Água

Rómulo de Carvalho - o professor de Física e Química que é também o poeta António Gedeão e o patrono da cultura científica entre nós - deixou-nos este precioso guia para aprender ciência no quotidiano, que na edição original se chamava "Física para o Povo". O prefácio da reedição é de José Mariano Gago.

- Rómulo de Carvalho, "História dos Balões", Relógio d' Água

Este é apenas um exemplo dos extraordinários livrinhos da colecção "Ciência para Gente Nova" da Editora Atlântida. Quando eu e os da minha geração éramos mais novos, aquilo era "ciência nova" para a gente, isto é, contrastava com a ciência que nos aparecia nos manuais dos liceus. Talvez tenha sido por isso que alguns de nós enveredámos por carreiras científicas.

- Eve Curie, "Madame Curie", Livros do Brasil

Comovente biografia da cientista mais conhecida escrita pela sua própria filha, não a que foi Prémio Nobel como a mãe, mas a irmã mais nova. Num mundo onde há falta de mulheres cientistas (não é o caso em Portugal) é bom lembrar este extraordinário exemplo.

- Albert Einstein e Leopold Infeld, "A Evolução da Física", Livros do Brasil

Este é um verdadeiro clássico sobre a história da física escrito pelo "papa da física", um dos fundadores da física moderna, que inclui tanto a teoria da relatividade como a teoria quântica. Einstein quis com este livro ajudar Infeld, mas ajudou-nos a todos nós.

- Richard Feynman, "O que é uma Lei Física", Richard Feynman, Gradiva

Este livro, com tradução minha, mostra uma maneira muito original de ver a física da autoria de um dos físicos mais originais (e, já agora, mais divertidos), do nosso tempo. Feynman é também autir de engraçados livros contando histórias da sua vida.

- George Gamow, "As Aventuras do Senhor Tompkins", Gradiva

Outro livro de um físico divertido, contendo histórias fantásticas. Numa delas o Sr. Tompkins entra no interior dos átomos. Embora essa viagem seja feita em sonhos, os átomos podem hoje ser vistos. Um livro que nos faz sonhar....

- James Gleick, "Caos", Gradiva

Um dos melhores livros de ciência escrito por um não cientista: Gleick é jornalista do "New York Times". Mostra como a aventura da ciência, no caso a recente descoberta do caos, pode ser comunicada de modo atraente.

- Stephen Hawking, "Breve História do Tempo", Gradiva

Este é um dos maiores "best-sellers" da ciência, talvez mesmo o maior. Muita gente o comprou, mas pouca gente o leu. De facto, não é de fácil compreensão, mas o esforço para compreender pode ser compensador...

- Heinz Pagels, "Código Cósmico", Gradiva

Um dos melhores livros sobre a estranha teoria quântica, escrito por um físico (infelizmente falecido precocemente) que domina como poucos a arte da comunicação escrita.

- Ilya Prigogine e Isabelle Stengers, "A Nova Aliança", Gradiva

Prigogine é um dos contribuidores mais relevantes para o avanço do conhecimento dos fenómenos irreversíveis e ao mesmo tempo um dos filósofos da ciência mais originais. Em «A Nova Aliança» destaca o facto de a física estar a chegar a uma nova perspectiva do tempo, uma perspectiva que pode contribuir para a aproximação das «duas culturas» de que fala C. P. Snow.

8 comentários:

  1. Já pus alguns na lista dos proximos livros a comprar. Obrigada.
    MTFM

    ResponderEliminar
  2. "The Fabric of the Cosmos" do Brian Greene.

    Explica a teoria da relatividade e a teoria M com a ajuda do Bart Simpson. Mete o Hawkins no chinela (salvo seja)

    ResponderEliminar
  3. Mal comparado, evidentemente, esta elencagem relembra a resposta do truculento e satírico escritor irlandês George Bernard Shaw a um jornalista que lhe pediu para dizer quais, na sua opinião, constituíam os dez melhores escritores do Mundo.

    A resposta:

    "G.B.Shaw; G.Bernard S.; George B.S.; George B. Shaw; George Bernard Shaw;G.B.S.; George Shaw; George Bernard; G.Shaw; Bernard Shaw".

    ResponderEliminar
  4. Muito me apraz esta iniciativa da BPE, espero que tenha seguimento e que estes livros citados se a biblioteca não possui que os adquira para emprestimo, eu gostei particularmente da breve história do tempo, estas editoras e a gradiva em particular têm dado um enorme contributo ao país ao editarem estas obras primas, ciencia mas de divulgação, simples de compreender sem chavões tecnicos onde se escondem muitos profissionais, assim dá gosto saber ciencia, venham muitos mais.

    ResponderEliminar
  5. "O Grande Circo da Física", do Jearl Walker, acima de todos!

    Pessoalmente também nunca deixaria de incluir "O Quark e o Jaguar", do Gell-Mann.

    ResponderEliminar
  6. Atrevia-me a propor:

    - "A fórmula de Deus", não sendo execelênte, faz um resumo do conhecimento das Teorias actuais sobre o Universo.
    E não esquece de também focar as águas, mais ou menos turvas, das ligações entre Ciência, governos, espionagem e poder

    - Uma Série de livros a Editora Princípia, de ANA Paresi(?), que focam as evoluções da Ciência e o pensamento filosófico, deste os Gregos, ao longo dos tempos.

    ResponderEliminar
  7. Esqueceram-se de mencionar as Feynmann Lectures on Physics. Embora não sejamdivulgação cientifica "vulgar", estão escritas de forma a exigirem poucos conhecimentos de matemática. São quanto a mim, os melhores livros de introdução à física, acessiveis a qualquer pessoa disposta a perder algum tempo a tentar perceber física.
    E diga-se que para um mesmo tempo de dedicação, os frutos a recolher de uma leitura cuidada destes livros são muito mas muito superiores aos de qualquer tentativa de leitura de um Breve História do Tempo ou de um Universo Elegante.
    Só uma opinião.

    ResponderEliminar
  8. Quase todos os livros da sua lista também fazem parte minha, mas também me parece injustamente esquecido "O Quark e o Jaguar", de Gell-Mann. E ainda acrescentaria um outro: "O Caos e a Harmonia", de Trinh Xuan Thuan. Enfim, é bom que haja livros para acrescentar!

    ResponderEliminar

1) Identifique-se com o seu verdadeiro nome.
2) Seja respeitoso e cordial, ainda que crítico. Argumente e pense com profundidade e seriedade e não como quem "manda bocas".
3) São bem-vindas objecções, correcções factuais, contra-exemplos e discordâncias.