domingo, 6 de novembro de 2022

Soneto da mulher madura

Acolhe o não distinto como encómio

Assim como a ausência de interior.

Como homem banhas-te talvez de crómio

E o pensamento tens no exterior.

 

Distinto só da palavra o primor

E o bom gesto que é mais que tudo óbvio.

Reflexão tem-na o homem superior

Que o volume sabe ao banhar-se sóbrio.

 

Tudo isto tem a mulher que se abeira,

Com frases gastas e o olhar na carteira,

E se afasta depois numa mentira.

 

Tudo isto tem a mulher que te mira,

Depois do convite, e além se esquiva,

Sentando-se, muda, à tua traseira…

Sem comentários:

Enviar um comentário

1) Identifique-se com o seu verdadeiro nome.
2) Seja respeitoso e cordial, ainda que crítico. Argumente e pense com profundidade e seriedade e não como quem "manda bocas".
3) São bem-vindas objecções, correcções factuais, contra-exemplos e discordâncias.

"A VOSSA VOZ CONTA" PORQUE ELA É A NOSSA VOZ, QUE QUEREMOS QUE SEJA VOSSA

Saiu no  Expresso   online de ontem, sábado, um texto muito esclarecedor do jornalista Rui Duarte Silva sobre as terceiras Jornadas da Juven...