quinta-feira, 17 de novembro de 2022

DIA DE CHUVA

O dia nasceu com rosto feio 
e a chuva molha as nossas emoções.
Que fica mais cinzento: o nosso anseio
ou a chuva com sinistras canções?

E, afinal, que anuncia o dia?
Mais guerra sem aprumo, mais peste?
A destruição de toda a harmonia? 
Brutalidade, de leste a oeste?

Por que não sabe o homem conviver?
Por que preferir sempre o conflito,
em vez de o diálogo acolher?

Por que, à paz, preferir o grito?
O dia nasceu feio e penumbroso,
deixando todo o mundo ansioso.

Eugénio Lisboa

Sem comentários:

O CALAMITOSO ESTADO DA EDUCAÇÃO ESCOLAR PÚBLICA...

O estado de muitos sistemas educativos públicos europeus - fico-me pela Europa - é nada menos do que calamitoso: currículos a cada reforma m...