sexta-feira, 28 de maio de 2010

UM CÂNTICO A LEIBOWITZ


Informação recebida do Centro Ciência Viva Rómulo de Carvalho:

O projecto “Quark!” e o Centro Ciência Viva Rómulo de Carvalho levam a cabo a iniciativa “Ciência e Ficção“.

Uma sexta-feira por mês, nos fins de semana da escola Quark!, pelas 21h15m, no Centro Ciência Viva Rómulo de Carvalho (CCVRC, situado no Departamento de Física da Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade de Coimbra), haverá debate com convidados, à volta de livros de ficção científica… e da ciência que estes encerram.

Hoje, é sobre a obrara: Um Cântico a Leibowitz de M. Walter Miller Jr., sendo o palestrante o Dr. Jaime Silva (Departamento de matemática).

Mais informações: http://nautilus.fis.uc.pt/rc/?cat=30.

No CCVRC encontram-se disponíveis algumas das obras deste autor para empréstimo e venda.

Informação editorial sobre o livro:

"Primeiro o Dilúvio de Chamas e a Radioactividade, seguidos pela peste e pela loucura. Depois começa o derramamento de sangue da Simplificação, quando os seres humanos que restam se revoltam contra aqueles que transformaram o mundo num deserto árido. Tal como aqueles que o tinham escrito, também o conhecimento humano é totalmente destruído. E só Leibowitz, um físico pré-Dilúvio, consegue salvar alguns dos seus livros. Passados séculos, os monges da Ordem de Leibowitz herdam as relíquias sagradas. As suas vidas são passadas a copiar, iluminar e interpretar os fragmentos sagrados, criando lentamente uma nova Renascença num mundo bárbaro e destruído. Prometem preservar o conhecimento antigo até que a Humanidade esteja preparada para o receber de novo. Mas iria o Homem aprender com os erros do passado ou a História voltaria a repetir-se? Publicado pela primeira vez em 1959, com aclamação imediata e universal, Um Cântico a Leibowitz é uma obra clássica da ficção científica da era pós-nuclear cujo poder visionário poderá ser comparado a 1984 e Admirável Mundo Novo."

4 comentários:

  1. Se há coisa que os erros do passado nos ensinam é que a História está condenada a repetir-se...

    ResponderEliminar
  2. eheheh, o 1984, o admiravel mundo novo, ou até mesmo o Animal Farm, retratam sociedades onde o que têm apelidado de eduquês vingou. Tenham medo. Tenham muito medo...

    ResponderEliminar
  3. Penso que o Cântico para Leibowitz ganhou o Hugo Award (uma espécie de Nobel da ficção científica) em 1961, ano em que foi publicado.

    Entre os dez melhores livros da minha vida, se é que se pode fazer uma lista assim

    ResponderEliminar
  4. Já lí 3 vezes nos meus 44 anos e a cada vez que o leio, amo-o mais ainda...

    ResponderEliminar

1) Identifique-se com o seu verdadeiro nome.
2) Seja respeitoso e cordial, ainda que crítico. Argumente e pense com profundidade e seriedade e não como quem "manda bocas".
3) São bem-vindas objecções, correcções factuais, contra-exemplos e discordâncias.