segunda-feira, 5 de dezembro de 2022

UM POEMA É UMA CONSTRUÇÃO

Constrói-se um poema, como uma ponte:
com o cálculo, visa-se a beleza.
Nos números, nada que amedronte
ou que tire, à beleza, a nobreza.

Os números também têm beleza, 
mesmo que seja uma beleza fria;
mas eles sabem, com enorme destreza,
dar à beleza, enorme euforia.

Há, na construção, grande poesia,
sendo a transpiração inspiração
e não sendo o rigor só geometria: 

há, nos números, uma promoção
de emoções novas, inesperadas,
de jóias secretas mas encontradas!

Eugénio Lisboa

Sem comentários:

Enviar um comentário

1) Identifique-se com o seu verdadeiro nome.
2) Seja respeitoso e cordial, ainda que crítico. Argumente e pense com profundidade e seriedade e não como quem "manda bocas".
3) São bem-vindas objecções, correcções factuais, contra-exemplos e discordâncias.

MAIS RECHERCHE DE MAIS TEMPS PERDU

(NUM DIA DE PÁSCOA, EM MOÇAMBIQUE)  Quando era Páscoa, em Moçambique,  eu lia NOTRE DAME DE PARIS  e achava a matemática chique: que belos e...