quinta-feira, 29 de dezembro de 2022

DESCOBRIR A LEITURA

Mais um mergulho no passado perdido e reencontrado!
Os livros que lemos na adolescência 
marcam-nos para toda a vida:
devoramo-los com grande envolvência,
com fome saciada e repetida.

A magia de Wilde e de Voltaire,
a ferina ironia de France,
a paixão atrevida de Jane Eyre
e Stendhal, esse mago do romance!

Tantas e tão duráveis descobertas!
O fundo, fundo da tragédia grega
e o O’Neill que, escancarava, abertas,

as paisagens da humana refrega!
Foi um mergulho intenso e muito fundo
no que constitui este nosso mundo!

Eugénio Lisboa

Sem comentários:

A ESCOLA PÚBLICA, 50 ANOS DEPOIS DA LIBERDADE, EM DEMOCRACIA

Escrevi, há dias, que a luta dos professores, numa intensidade nunca vista, com grande destaque no passado ano de 2023, trouxe ao de cima a ...