quinta-feira, 15 de dezembro de 2022

Alguns Poemas

I)

Era uma estrada fria, era um deserto,

E, Deus, nossos sonhos tão desiguais!

Separados tanto um do outro e tão perto,

P’la morte ou um bom dia e nada mais.

II)

É o pão que te dilacera.

E afasta a boca.

III)

O rosto esconde-se na mão, e a mágoa.

Abre-se o coração, chamam-lhe dor.

Cai a palavra só, chamam-lhe lágrima.

Ergue-se o poema, chamam-lhe amor.

IV)

A tremer, olhar o rio.

A tremer, subir a escada.

A tremer, uma criança

A chorar tanto em casa.


Sem comentários:

A ESCOLA PÚBLICA, 50 ANOS DEPOIS DA LIBERDADE, EM DEMOCRACIA

Escrevi, há dias, que a luta dos professores, numa intensidade nunca vista, com grande destaque no passado ano de 2023, trouxe ao de cima a ...