segunda-feira, 16 de julho de 2007

AS SETE MARAVILHAS DA TECNOLOGIA MODERNA

No dia 8 de Março, no primeiro post deste blog (sem contar com o Manifesto), propus uma lista das 10+ 1 Descobertas do Século. De facto, devia ser Descobertas e Invenções e já alterei o título desse post, que foi republicado no blog Sorumbático. Decidi agora separar as descobertas das invenções, ampliando a lista para ficar com sete descobertas e sete invenções (sete é um número que está na moda). Republico aqui a minha última crónica do "Sol", saída no passado fim de semana, sobre as sete maiores invenções do século passado. Em breve aparecerá aqui a minha lista das sete maiores descobertas.

AS SETE MARAVILHAS DA TECNOLOGIA MODERNA

Passaram sete dias sobre a escolha das novas sete maravilhas do mundo. Enquanto não chegam as sete maravilhas naturais, eis a minha proposta das sete maravilhas artificiais. O físico e escritor de ficção científica Sir Arthur Clarke disse que “Uma tecnologia suficientemente avançada é indistinguível de magia”. Coloco por ordem cronológica as sete maiores “magias” do século XX:

1-O plástico (1907). Fez há pouco cem anos que foi inventado o primeiro plástico, a baquelite. De então para cá os plásticos têm-se multiplicado e enontram-se por tudo quanto é sítio.

2- A televisão (1923). A “caixa mágica” mudou o mundo e essa mudança poderá ter sido mais subtil do que, em geral, se crê: segundo o psicólogo norte-americano David Fluss, a televisão, ao impor certos padrões de beleza visual, alterou os hábitos de acasalamento da espécie humana (um fenómeno que poderá ter efeitos genéticos a longo prazo!)

3- O avião a jacto (1937) e a nave espacial (1957). O avião a jacto permitiu-nos realizar de modo seguro o sonho de Ícaro de voar e a nave espacial possibilitou que o sonho de Cyrano de Bergerac de viajar até à Lua se concretizasse.

4. A penicilina (1928). Foi o primeiro antibiótico e mudou a relação de forças na luta entre a vida e a morte. Eu próprio já fui invadido por uma bactéria assassina e se lhe sobrevivi foi graças aos antibióticos. Viva a vida!

5- O computador (1941) e o transistor (1947). Os computadores, ao fazerem as contas rapidamente, permitem-nos antever o futuro e precavê-lo. Hoje não podemos viver sem os transístores: eles estão não só nos computadores como por todo o lado, aos milhões e milhões, a cuidar de nós.

6- A pílula contraceptiva (1960). Significou a liberdade não só para as mulheres mas para todos. Mudou muitos comportamentos e, portanto, a nossa cultura.

7- A Internet (1983) e a World Wide Web (1991). Com a rede das redes, o mundo, que já era pequeno, ficou ainda menor. Passámos a ser vizinhos próximos na aldeia global. E começámos a habitar mundos virtuais.




8 comentários:

  1. Muito obrigado pela referência ao SORUMBÁTICO!

    Abraço

    CMR

    ResponderEliminar
  2. E os antibióticos?????

    ResponderEliminar
  3. espero ansiosamente o comentário criacionista às descobertas aqui mencionadas...

    ResponderEliminar
  4. Na minha opinião há uma incorrecção na data do avião a jacto. O primeiro avião com turbina a jacto funcional foi o Heinkel 178 em 1939, o primeiro jacto comercial foi o de Havilland Comet em 1952. Penso que este último seria mais adequado.

    ResponderEliminar
  5. Minha resposta a uma sugestão de outra maraviha:


    ASMarques wrote:

    > A propósito da sua lista das «Sete Maravilhas da Tecnologia» (Sol, 13 de
    > Julho):
    > http://sol.sapo.pt/EdicaoImpressa/1Caderno.aspx
    >
    > Se por maravilha entendemos algo que contribui em elevado grau para a
    > felicidade humana e o progresso da espécie, parece-me que se esqueceu de
    > uma importante, sem a qual a cirurgia moderna seria praticamente
    > impossível e a medicina estaria reduzida a uma pálida sombra do que é.
    > De modo que aqui vai o meu apoio à nomeação do prof. Stuart Hameroff:
    >
    > "My nomination for the greatest invention of the past 2000 years is
    > anesthesia" -- Stuart Hameroff (*)
    >
    > É verdade que a sua lista do Sol dizia respeito ao séc. XX, mas recuando
    > mais escassos 50 e poucos anos, chegaríamos aos primeiros ensaios e a
    > inclusão poderia ser feita.
    >
    > Aqui fica a lembrança da oitava (ou primeira?) maravilha.
    >
    > António S. Marques
    > www.paineis.org
    > ____________________________
    >
    > (*) Infelizmente o link para o artigo "Anesthesia: The Greatest
    > Invention In The Past 2000 Years?", onde a ideia com todas as suas
    > implicações históricas estava desenvolvida, parece não estar a
    > funcionar, mas encontram-se outros igualmente interessantes sobre o
    > tópico nesta página:
    > http://www.quantumconsciousness.org/publications.html

    Obrigado pela sua sugestão. De facto, é a 2ª pessoa que me diz o mesmo.
    Mas tendo a concordar consigo (já fui operado!) e só não incluí pela razão que indica:
    a anestesia, apesar de ter tido grandes avanços no século XX, remonta ao século XIX.
    Cordialmente
    Carlos Fiolhais

    ResponderEliminar
  6. Caro Gsqr
    Não me importo nada de lhe dar razão e até já emendei o post quanto à data do avião a jacto.
    Mas a ideia do avião a jacto é, pelo menos, do final dos anos 20.
    Da Wikipedia (sim, eu sei que não é a Bíblia):
    "Em 1929, um estudante de aeronáutica (Aircraft apprentice), Frank Whittle, encaminhou suas idéias sobre um motor turbo-jato para seus superiores. Em 16 de janeiro de 1930, Whittle pediu sua primeira patente (concedida em 1932). A patente exibia um compressor de dois estágios axial seguido por um compressor centrífugo simples (single-sided). Mais tarde, Wittle concentrou-se apenas em simplificar o compressor centrífugo, por conta de uma variedade razões práticas."

    ResponderEliminar
  7. Caros amigos,

    Disponho de uma razoável colecção de gravuras (desde os fins do Séc. XIX até meados do Séc. XX) que mostram invenções espantosas - a maior parte das quais nunca saíram do papel.

    Se o assunto vos interessar, digam, pois podiam dar origem a um curioso passatempo, afixando-as sem legenda e desafiando os leitores a comentar ou até (nos casos mais estranhos) a descobrir do que se trata.

    No caso de afixação simultânea no SORUMBÁTICO, poderia haver a atribuição de um prémio (procedimento que, nele, é semanal).

    ResponderEliminar

1) Identifique-se com o seu verdadeiro nome.
2) Seja respeitoso e cordial, ainda que crítico. Argumente e pense com profundidade e seriedade e não como quem "manda bocas".
3) São bem-vindas objecções, correcções factuais, contra-exemplos e discordâncias.