sábado, 30 de outubro de 2010

PREFIRA A DIETA DA FÍSICA

Destaque para a coluna do físico Robert Park "What's New":

DIET PILLS: SORRY, WE’RE BACK TO THE "PHYSICS DIET."

During our first 200,000 years or so, Homo sapiens ate food like plump grubs from beneath rotting logs, and turtle eggs buried on the beach. Although not as convenient as McDonald's fare, it was least as tasty, and obesity was never a problem. Obesity raises concerns about heart attacks and strokes. Earlier this month, after 13 years on the market, the FDA forced the withdrawal of Meridia citing the risk of – heart attacks and strokes. Go figure! According to a story by Andrew Pollack on the front page of this morning's New York Times, the FDA has now rejected Qnexa, aother diet pill, because of concerns about birth defects and heart problems. Just last week the FDA declined to approve a drug because it caused tumors in rats. Use the Physics Plan: "Burn more calories than you consume."

Robert Park

8 comentários:

  1. Claro, claro. A FDA até pode proibir essas drogas, mas continua a permitir as culturas geneticamente modificadas, e continuam a ter fast-food nas cantinas das escolas e as máquinas com refrigerantes. Embora haja uma corrente que luta e informa contra este tipo de alimentação, o próprio governo americano não ajuda com as suas políticas pro-lobbies. Simplesmente, o futuro dos seus filhos, netos e bisnetos não lhes interessa minimamente. Na Europa, para lá caminhamos a ritmo acelerado... Todos os gastos exorbitantes com a saúde diminuiriam drasticamente, se a nossa alimentação fosse correcta.

    Cristina Freire

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A FDA está mergulhada até aos cabelos na corrupção, como aliás todo o sistema deles.

      Eliminar
  2. não leve a mal : eu prefiro a minha , como quando tenho fome , 3 vezes por dia no máximo , 2 a maior parte do tempo. nada de fritos .carne ? de vez em quando. peixe , idem. montes de pão ,ovos, massa , arroz e batata , legumes e fruta. comida de plástico , yogurtes , manteiga , cereais kellogs e patati patata modernos? 0.
    se um cão come uma vez por dia porque raio tenho eu de comer 5 ou 6 ou 7? porque não sei quem diz? era só o que me faltava , comer segundo as regras de alguém e não do meu organismo.
    e sou elegante...apesar de comer uns 300 gramas de pão por dia.sem nada , claro.
    ps ) não percebi nada do artigo , demasiado técnico para um anito de inglês numa escola espanhola...parece que diz mal dos hamburguers. nisso concordo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Esse Roberto até podia ter escrito em nepalês que dava no mesmo. Eu prefiro ler em português claro, afinal português é português e cá nos entendemos.

      Eu também concordo, só como 1 a 2 vezes por dia e ainda mexo.
      Leite e iogurtes? Isso é para bezerros.

      Eliminar
  3. Cristina Freire, as culturas geneticamente modificadas existem desde que o Homo sapiens domesticou o trigo pela primeira vez... nenhum dos alimentos que consumimos hoje em dia é a sua versão original, logo, natural.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. E o primeiro domesticador há milhões de anos foi o laboratório monsanto-lucros acima de tudo e todos não foi?

      No meu estomago só entram alimentos biológicos da horta do meu avô, logo, natural.
      O resto é lixo.

      Eliminar
  4. Desculpe Vani, mas discordo. Uma coisa é a modificação operada na própria natureza, outra coisa é a modificação operada em laboratório com produtos químicos. Quantos químicos mais quer no seu organismo?

    Cristina Freire

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ora, você tem razão: porquê confiar nos efeitos desconhecidos da Natureza sobre um produto, quando podemos ser nós a decidir o que fazer sobre ele? Por alguma razão todos os testes até hoje indicam que os OGM são tão ou mais seguros que qualquer outro tipo de agricultura.

      Eliminar

1) Identifique-se com o seu verdadeiro nome.
2) Seja respeitoso e cordial, ainda que crítico. Argumente e pense com profundidade e seriedade e não como quem "manda bocas".
3) São bem-vindas objecções, correcções factuais, contra-exemplos e discordâncias.