segunda-feira, 30 de julho de 2007

O PAÍS PÁRA PARA BANHOS


Chegou o Verão e o país, como está à beira-mar, pára para banhos... Em breve estarão, com o calor estival, esquecidos problemas com a miserável média nacional a Matemática no 9º ano (o novo programa de matemática do básico vai insistir, pasme-se, nas calculadoras!), os erros de palmatória em várias provas de exame (a culpa morreu solteirinha porque ninguém quis casar com ela!) e até as diatribes da senhora directora regional de educação do Norte (parece que ainda é a mesma, mesmo depois de ter sido completamente desautorizada!). Somos assim: custa-nos a aprender. Oxalá me engane, mas temo que para o ano havemos de voltar a banhos depois de cometer as mesmas asneiras...

2 comentários:

  1. O sr. Carlos Fiolhais além de ser um óptimo escritor deve ser uma excelente pessoa. Só alguém com um grande coração ainda acredita que os portugueses têm cura. Só alguém com um grande coração ainda acredita que aqueles que definem a política educativa têm o objectivo de aumentar os saberes e as competências dos nossos jovens. Mas o país precisa de gente com a "fé" que eu já perdi há muito.

    ResponderEliminar
  2. Pois eu, quanto às políticas educativas destes tempos, não tenho nem fé nem esperança. Quanto à caridade, os seus responsáveis não merecem nenhuma. (Claro que percebi a ironia da comentadora anterior, que sabe perfeitamente que o Carlos Fiolhais, além de descrente e desesperançado tanto como nós, não tem tido caridade ao abordar estes problemas.)

    ResponderEliminar

1) Identifique-se com o seu verdadeiro nome.
2) Seja respeitoso e cordial, ainda que crítico. Argumente e pense com profundidade e seriedade e não como quem "manda bocas".
3) São bem-vindas objecções, correcções factuais, contra-exemplos e discordâncias.