terça-feira, 13 de novembro de 2007

O elemento da vida


O carbono, o elemento que estabelece ligações com praticamente todos os outros elementos da Tabela Periódica, formando compostos orgânicos, inorgânicos e organometálicos, e, como referiu Primo Levi, «é o único capaz de ligar-se a si mesmo em longas cadeias estáveis», é sem dúvida o elemento da vida, pelo menos da vida como a conhecemos.

A facilidade com que o carbono forma compostos com outros elementos químicos e a abundância cósmica do carbono, formado nas estrelas pelo processo triplo-alfa - três núcleos de hélio fundem-se num núcleo de carbono -, ajuda a explicar que das moléculas já identificadas no meio interestelar a grande maioria (˜75%) seja compostos de carbono. Apenas uma pequena percentagem dos meteroritos que atingem a Terra são meteoritos do tipo condrito carbonáceo, ricos em compostos de carbono, mas alguns, como o Murchy, revelam surpresas que nos ajudam a perceber a origem da vida.

De igual forma, outro condrito carbonáceo, o meteorito Allende, foi precioso quando revelou em 1973 uma nova área, a cosmoquímica - a ciência que estuda a evolução química da galáxia através do estudo de meteoritos. Donald Clayton e os seus colaboradores descobriram nesse ano ao analisar o Allende que os isótopos de oxigénio nos minerais presentes não reproduziam a abundância relativa encontrada na Terra.

Na altura pensava-se que a nebulosa solar tinha perdido a «memória», isto é, que o material interestelar proveniente de diversas estrelas se tinha «misturado» de forma homogénea e isotrópica (igual em todas as direcções) e que portanto a abundância relativa dos vários isótopos seria igual no nosso cantinho do Universo. Depois da descoberta de Clayton, foram descobertos grãos pré-solares em vários meteoritos, matéria das estrelas que viveram e morreram antes de se ter formado o nosso Sol. Actualmente sabemos que as diferentes estrelas produzem elementos químicos com relações diferentes entre os isótopos, e que o sistema solar é uma mistura de material proveniente de várias fontes estelares. Estes meteoritos são testemunhos «vivos» dos primeiros instantes do nosso sistema solar, que guardam informação química sobre o material a partir do qual ele se formou.

70 comentários:

  1. Tendo em conta que este anónimo/jónatas só chateia, repete as mesmas tretas de sempre e não percebe absolutamente nada do que diz, não se pode obrigá-lo a, no mínimo, registar-se para comentar? Pessoalmente, se ele fizesse isto no meu blogue, acabava por lhe apagar os comentários e deixar um link para comentários antigos. Poupa-se sempre espaço e tempo de scroll com o rato para procurar os comentários que têm realmente interesse.

    ResponderEliminar
  2. Caro JSA:

    Acabei de aceitar a sua sugestão. Quem estiver interessado em ler as diatribes contra a ciência/naturalismo repetidas ad nauseam pelo Jónatas Machado ou algum fã pode fazê-lo no portal evangélico.

    Caro Jónatas, agradecia que apenas comentasse quando tivesse algo a acrescentar ao que todos já lemos centenas de vezes. É muito maçador ler os mesmos disparates centenas de vezes...

    ResponderEliminar
  3. JSA

    "Pessoalmente, se ele fizesse isto no meu blogue, acabava por lhe apagar os comentários e deixar um link para comentários antigos."

    Este blogue pretende ser de discussão aberta. Quantas vezes é que se criticou e riducularizou os criacionistas?

    Como se vê. Não são os criacionistas que fogem ao debate. São os evolucionistas.

    Quando os criacionistas começam a expor o ridiculo do evolucionismo os evolucionistas censura.

    Quem acredita na sobrevivência das espécies mais aptas não deveria acreditar na sobrevivência dos argumentos mais aptos?

    Não deveriam os leitores do blogue seleccionar naturalmente os melhores argumentos?

    ResponderEliminar
  4. Palmira disse:

    "Caro Jónatas, agradecia que apenas comentasse quando tivesse algo a acrescentar ao que todos já lemos centenas de vezes. É muito maçador ler os mesmos disparates centenas de vezes..."

    É muito simples. Não leia, mas deixe os outros ler. Quem quiser lê, quem quiser não lê. Algum problema com isso?

    ResponderEliminar
  5. JSA disse:

    "Tendo em conta que este anónimo/jónatas só chateia, repete as mesmas tretas de sempre e não percebe absolutamente nada do que diz, não se pode obrigá-lo a, no mínimo, registar-se para comentar?"


    Que tretas? Pode especificar? Acusações genéricas são são suficientes para condenar quem quer que seja.



    Agora temos a proposta de um sistema de censura prévia. Afinal estes evolucionistas aprenderam muito com a inquisição.

    Num blogue aberto como este, em que todos podem participar, será que os criacionistas não podem participar, especialmente considerando que este blogue insiste em ridicularizar o criacionismo?

    Querem falar sem obter resposta? Isso chama-se autoritarismo.

    O melhor é aproveitarem a oportunidade e demonstrarem que os argumentos evolucionistas superam os argumentos criacionistas.

    ResponderEliminar
  6. A Palmira diz:

    "É muito maçador ler os mesmos disparates centenas de vezes..."

    É o que acontece quando não se dispõe de contra-argumentos convincentes.

    Acaba-se por se ouvir aquilo que não se quer mais vezes do que o que se quer.

    É a lei da argumentação e da contra-argumentação.

    O seu problema é não conseguir especificar os disparates de que tão genericamente acusa os criacionistas.

    ResponderEliminar
  7. Este Jonatas é mesmo ....
    Irra que ás vezes até apetece perder as estribeiras com ele.
    Agora disparou contra uma medida que já devia ter sido tomada há muito. Este é um blog de ciência que já disse que não acredita no criaccionismo. A discussão não é aqui que deve ser feita.
    Não apresentou nunca argumentos cientificos que aponetem ainda que minimamente para a hipotese criacionista. E é isto que tem de fazer e não apresentar falhas que a ciência tem e sempre terá para depois concluir: então será deus.
    Irra que já tou farto de deus e de pessoas como você que inundam um site onde quem quer discutir ciência tem de levar com religião.
    Já não há pachorra para evangelistas e outros da mesma laia. Tome mas é um prozac e imigre.

    Diga-nos um portal criaccionista onde nós possamos ir comentar abertamente e colocar as nossas teorias (claro que não o fariamos porque não temos como missão impor estas perpectivas como o tem v.exea).
    Onde num site evangélico posso fazer constatemente copy/pastes a negar deus e a bublia ?

    Já noutro local lhe pediram que usasse links e não fizesse copy/paste. Recusou.

    O blog é de quem nele escreve, e eles é que definem as regras.
    Se gosta gosta, se não ponha na borda do prato, mas não chateie.

    Sabe v.exa o que é censura ?
    Parece que não. Mas podia aprender muito sobre isso nas instituições ligadas á igreja e religião.


    Os seus posts são mentiras intencionais na repetidas até à exaustão a ver se passam por verdades.
    Tudo o que diz já foi rebatido de forma clara e objectiva noutros locais e aqui. Mas continua com as suas pregações.
    isto não é uma igreja é um site onde se discutem assuntos de ciência e na prepetiva da ciência.

    ResponderEliminar
  8. Um evolucionista acusou:

    "Os seus posts são mentiras intencionais na repetidas até à exaustão a ver se passam por verdades."

    Seria mais simples identificar as mentiras intencionais e refutá-las. Acusações genéricas não bastam.

    ResponderEliminar
  9. "Tudo o que diz já foi rebatido de forma clara e objectiva noutros locais e aqui."

    Onde? Quando? Como? Por quem? Mais uma vez se recorre ao discurso vago.

    Leitores! Acordem! Tirem as vossas conclusões!

    ResponderEliminar
  10. Os argumentos dos criacionistas derrotaram a Palmira por K.O.

    A única "saida airosa" foi censurar os argumentos criacionistas.

    ResponderEliminar
  11. Ficamos todos a conhecer melhor as capacidades reais de argumentação dos evolucionistas.

    DARWIN LOCUTA, CAUSA EST FINITA!

    ResponderEliminar
  12. O evolucionista diz:

    "Isto não é uma igreja é um site onde se discutem assuntos de ciência e na prepetiva da ciência."

    Engana-se. Este site tem sistematicamente saído do "departamento" da ciência para atacar o "departamento" da religião.

    Quando o faz, duas coisas acontencem:

    1) torna-se claro que a distinção entre ciência e religião não é tão clara quanto isso, como reconhece o próprio Richard Dawkins;

    2) os do "departamento" da religião também se sentem legitimados para se pronunciarem sobre o "departamento" da ciência.

    Na verdade, Richard Dawkins, que é o santo padroeiro dos ateus deste blogue, é o primeiro a recusar a tese do NOMA, segundo a qual a ciência e a religião têm magistérios não sobreponíveis (Non-Overlapping Magisteria).

    ResponderEliminar
  13. Se uma criança chegar ao pé de mim e me disser que existem dragões porque leu sobre eles num livro, irei, muito simplesmente, dizer-lhe que isso não é verdade, que não existem. Se insistir, o máximo que poderei dizer é que não existe a mais pequena prova que existem. Se a criança tentar inventar razões para a existência dos mesmos, por pueris que sejam, apenas porque gosta da ideia de existirem dragões, acabarei por a ignorar e mandá-la ir chatear outro, pelo menos se eu estiver em minha casa. tudo porque a criança, por inocente que seja, ou é pouco desenvolvida ou burrinha o suficiente para não poder entender a razão.

    O caso do anónimo/Jónatas é semelhante. E, para que ele compreenda, ninguém o manda calar. A Palmira fez o linkpara o Portal Evangélico. Quem queira ler as suas diatribes que o faça lá. Note-se que o mesmo Jónatas Machado que quer criticar esta decisão de censurar a má-educação e a pura estupidez, não critica o facto de o portal Evangélico não permitir comentários. Certamente que não apreciaria que eu ali empestasse os seus devaneios com passagens inteiras retiradas d'A Origem das Espécies ou de livros do Dawkins. Por um momento, caro anónimo/Jónatas, veja os seus próprios telhados e confirme que não são de vidro. e deixe realmente de nos empestar.

    Veja se ao menos tem um mínimo de hombridade para assinar com o seu nome. O meu é João Sousa André, como pode confirmar se seguir o link em "jsa". Qual é então o seu? Tem coragem de o dizer?

    ResponderEliminar
  14. Caro JSA faça a si próprio o favor de ler "A Critica da Razão Pura". Como tem muitas páginas vai ficar entretido durante algum tempo e no fim talvez alguma coisa em si tenha mudado. Talvez deixe de querer transformar seres humanos em robôts.

    ResponderEliminar
  15. «Como tem muitas páginas vai ficar entretido durante algum tempo»... hmmm, isto vindo de quem me disse que eu o queria calar a ele (suponho que seja o mesmo anónimo, isto do anonimato é complicado).

    Se for o Jónatas, suponho que lhe seja fácil cumprir essa função de ler. Afinal de contas aparece como Professor Associado na FDUC mas não aparece como docente de nenhuma cadeira. Mesmo como investigador aparece como autor seis artigos e três livros, tudo em 14 anos. E nos livros conta-se um manual e a tese de mestrado. Bem sei que a produção científica em Direito é diferente da das ciências naturais, mas parece-me pouco. Em todo o caso, a sua produção no portal evangélico é bem polífica. Porque não produz um livro com aquele trabalho todo, o publica e simplesmente nos publicita o mesmo nas caixas de comentários do blogue? Faz publicidade ao seu trabalho, à sua causa e não obriga outras pessoas a ignorá-lo, porque que o quiser realmente ler vai comprar o livro (ou fazer download do mesmo se assim o senhor desejar).

    Quanto a críticas, olhe para si mesmo, para o seu portal evangélico onde mais ninguém pode comentar e depois venha dar aulas de moral. Sinceramente, alguém com os seus conhecimentos de ciência não seria aprovado em nenhuma cadeira química do secundário. Eu também não seria aprovado em nada de direito, obviamente, mas ao menos não finjo que sei alguma coisa do mesmo.

    ResponderEliminar
  16. Palmira disse:

    "É muito maçador ler os mesmos disparates centenas de vezes..."

    Disparates? Quem é que andou a comparar cristais e detergente (em que a organização decorre da própria estrutura molecular) ao DNA (que tem informação em quantidades inabarcáveis codificada numa linguagem)?

    ResponderEliminar
  17. Os argumentos do JSA são surrealistas. Mas não foi nenhum criacionista anónimo que lhe sugeriu a leitura da Crítica da Razão Pura.

    Pelos vistos, os argumentos utilizados pelo JSA ferem mesmo os não criacionistas.

    ResponderEliminar
  18. A maioria dos meus amigos, colegas e conhecidos meus são católicos praticantes. Falo com eles de religião respeito-os, tal como eles a mim.
    Só com uma excepção: um evangelista tipo Jonatas com esse é impossível falar.

    O Jonatas é uma aberração que quando vem com a treta criacionista me dá vómitos.
    Não conheço nenhum "Deus" tolerante e bom por isso não me admira a lata destes criacionistas importados e que ganham fortunas com os seus portais e igrejas.

    Eu não gosto de deuses e religiões desde que nasci. Quando fui baptizado fartei-me de chorar, porque não sabia reclamar doutra maneira.
    Na escola primária era obrigado a ir à missa ao domingo onde recebia uma senha para dar à professora na 2ªfeira. Se não desse e não tivesse desculpa válida levava 12 reguadas. Como preferia a brincadeira àquela seca da missa à segunda a primeira coisa que fazia ao chegar à escola era estender a mão para levar as 12 reguadas.
    No ciclo fui apanhado pelo padre de religião e moral a ler as revistas do riso mundial (para quem as conheceu sabe que eram escandalosas para a igreja).
    Quando o dito padre me tentou bater agarrei o ponteiro e disse-lhe que se me tocasse nem que fosse com um dedo estava fod...
    Fui expulso das aulas de moral até o fim do ano e suspenso do ciclo por 2 dias.
    Na altura ainda acreditava em deus pois toda a minha família era (e é religiosa), mas estas fugas por motivos diversos ás tretas dos padres tiveram como resultado que não metesse ideias bem cimentadas de parvoíces na cabeça.
    Em adolescente, com a cabeça livre para pensar por mim, comecei a questionar a religião e deus.

    Por isso sempre que me querem encher a cabeça com deuses e religiões começo logo a transpirar. As tretas são tretas mesmo quando vendidas como verdades.
    Até hoje (e já vão mais de 2000 anos) nem uma evidência de deus, de milagres, de santos, do que a bíblia diz sobre a criação, foi feita de forma segura e inquestionável. Com provas verificáveis e visíveis.
    Assim deus e essas tretas são válidos como fantasmas, almas, monstros, extraterrestre a visitarem a Terra, homens das neves, etc., etc.
    Mal por mal devíamos ter ficado nos deuses gregos e/ou romanos, sempre eram mais humanos e lógicos.

    Quanto ao Jonatas se quer divulgar o criacionismo, tem todo o direito de o fazer. Crie um site, um blog, escreva em jornais revistas, livros.
    Ninguém o impede e quem quiser ler que lá vá.
    Até aqui lhe fizeram de o publicitarem e ao seu portal evangélico.
    Noutro blog compilaram todos os seus textos e comentários lá feitos e disponibilizaram-nos on-line.
    E ainda se queixa destes ateus censores e que sem respostas apenas podem impedi-lo de dizer as suas verdades.
    Deixe-se de palhaçadas e permita que quem vem a um site naturalista não tenha de gramar consigo.

    Se quer ler sobre evolução/criacionismo tem aqui um site muito bem estruturado e que desmascara todas as suas tretas. Aconselho-o a todos criacionistas ou não (tem a defesa e o ataque de ambas as teorias)

    http://www.evo.bio.br/


    Mais alguns sítios de interesse sobre o assunto

    Portal do criacionismo: http://creationwiki.org/Main_Page

    Portal do evolucionismo: http://pt.wikipedia.org/wiki/Portal:Evolu%C3%A7%C3%A3o

    Os portais wikipédia devem ser lidos com a devida reserva e validados noutras fontes

    Artigos que refutam as tretas do Jonatas e companhia

    http://ktreta.blogspot.com/2006/09/jnatas-machado-e-biologia-molecular.html

    http://ktreta.blogspot.com/search/label/criacionismo

    http://www.criticanarede.com/rel_criacionismo2.html

    http://www.criticanarede.com/rel_intdesign.html

    ResponderEliminar
  19. JSA diz:

    "Se uma criança chegar ao pé de mim e me disser que existem dragões porque leu sobre eles num livro, irei, muito simplesmente, dizer-lhe que isso não é verdade, que não existem."

    Muitas lendas de dragões na antiguidade descrevem a interacção de seres humanos com dinossauros. Podemos ver isso nas crónicas de Alexandre Magno, de Marco Polo, de S. Jorge e o dragão, etc. A expressão "dinossauro" foi cunhada apenas no sec. XIX. Até então, a expressão utilizada para estes grandes animais era dragão.

    A recente descoberta de tecidos moles não fossilizados e hemoglobina em vários ossos de dinossauros corrobora a ideia de que eles, contrariamente ao que frequentemente se diz, viveram até há poucos milhares de anos.

    Alguns relatos actuais de "monstros" no mar ou alguns lagos, podem querer dizer que alguns ainda estão vivos.

    ResponderEliminar
  20. Argumentos criacionistas? Mas quais argumentos?

    Estes senhores anónimos por "dá cá aquela palha" SUPÔEM que é deus e depois dizem que isto é um argumento. Mas que raio de deus haviam de ter inventado, sempre a meter o bedelho em tudo o que não é chamado. O que não interessa, claro! Porque de facto no que interessava que houvesse omnipoderes, está bem está, está muito ocupado com trivialidades...

    OH! Homens! Descansem a vossa cabecinha, arejem essa arca... Sabem que está um lindo dia de sol e ele há praia, ele há campo... o dilúvio já passou!

    Artur Figueiredo

    ResponderEliminar
  21. Artur Figueiredo diz:

    "OH! Homens! Descansem a vossa cabecinha, arejem essa arca... Sabem que está um lindo dia de sol e ele há praia, ele há campo... o dilúvio já passou!"

    Mais um tesourinho deprimente da "argumentação" evolucionista...

    ResponderEliminar
  22. "Disparates? Quem é que andou a comparar cristais e detergente (em que a organização decorre da própria estrutura molecular) ao DNA (que tem informação em quantidades inabarcáveis codificada numa linguagem)?"
    O Jonatas deixe de ser falacioso e de mentir.

    Ninguém fez essa comparação.
    Deu-se apenas um exemplo de um sistema auto-organizado (o detergente) de forma natural.
    Se existe um sistema destes é possivel também que o DNA o seja de forma natural, embora mais complexo.

    Pode usar meia dúzia de lâmpadas para explicar como funciona a base um computador (os 0 e 1 ), e este é sem dúvida mais complexo.

    Essa dos dinossauros é outra treta.
    Ponha lá links cientificos desses descobertas e de certeza que lá se explica porque isso acontece.
    E porque não existem fosseis de humanos e dinossauros nas mesma camadas sedimentares ?
    Isto já é ridiculo.
    Este anónimo deve andar a meter uns produtos estranhos, para delirar desta maneira.

    ResponderEliminar
  23. Alguns evolucionistas ainda pensam que o que está em causa é a discussão de pessoas. Mas não. Pretende-se aqui discutir ideias.

    A menos que queiram transformar este blogue num blogue religioso, onde se prega o naturalismo aos convertidos.

    ResponderEliminar
  24. Uma caixa curiosa... de uma enciclopédia Larousse que transcrevo na integra:

    "FÓSSEIS MAL INTERPRETADOS

    Voltaire acreditava ainda que as conchas fósseis eram conchas abandonadas pelos peregrinos de Santiago de Compostela... Mais ou menos na mesma época, um esqueleto de salamandra-gigante foi interpretado como sendo de um "homem, testemunha do Dilúvio"... Foram numerosos os erros deste tipo. Os ossos de um mastodonte passaram a ser os de um gigante morto pelos Romanos... Ou então os fósseis eram considerados como "brincadeiras da natureza". Também se pensava que fossem devidos à acção dos raios ou dos astros..."

    Artur Figueiredo

    ResponderEliminar
  25. Um evolucionista revoltado disse:

    "Ninguém fez essa comparação.
    Deu-se apenas um exemplo de um sistema auto-organizado (o detergente) de forma natural.
    Se existe um sistema destes é possivel também que o DNA o seja de forma natural, embora mais complexo."

    Ou seja, continua a comparar-se alhos com bogalhos, sem reparar nas diferenças estruturais abissais entre detergentes e DNA.

    Insiste-se no erro.

    ResponderEliminar
  26. Artur Figueiredo disse:

    "Voltaire acreditava ainda que as conchas fósseis eram conchas abandonadas pelos peregrinos de Santiago de Compostela..."

    Se Voltaire lesse o Génesis com atenção e humildade, encontraria uma explicação muito mais plausível para os fósseis logo no capítulo 6.

    ResponderEliminar
  27. Caro Artur,

    Consegue provar-nos por A+B ou outra equação matemática qualquer que Deus não existe? Ora faça lá esse exercicío aqui no Blog. É um desafio que lhe faço.

    ResponderEliminar
  28. Um evolucionista desesperado disse:


    "Pode usar meia dúzia de lâmpadas para explicar como funciona a base um computador (os 0 e 1 ), e este é sem dúvida mais complexo."

    O computador e o respectivo programa foram criados por um ser inteligente.


    O DNA é infinitamente mais complexo do que um computador.

    O maior super-computador do mundo, o Blue Gene, da IBM, necessita de mais de um ano para computar e modelar a dobragem de uma só proteína.

    ResponderEliminar
  29. "Um osso da coxa de tiranossauro com 70 milhões de anos ofereceu aos peritos um tesouro inesperado: tecidos moles bem preservados. O material elástico, que pode conter vestígios de vasos sanguíneos e células, pode lançar nova luz sobre o funcionamento do corpo dos dinossauros.

    Apesar dos paleontologistas terem tido muitos ossos com que trabalhar no passado, têm tido dificuldade em encontrar vestígios de músculos, órgãos e vasos sanguíneos que em tempos mantiveram gigantes como o tiranossauro em movimento. Os tecidos moles decompõem-se rapidamente e raramente fossilizam."
    Isto á a noticia
    O Jonatas afirma isto: (atenção á mentira: o Jonatas diz não fossilizados, o que foi encontrado é fossilizado)
    "A recente descoberta de tecidos moles não fossilizados e hemoglobina em vários ossos de dinossauros corrobora a ideia de que eles, contrariamente ao que frequentemente se diz, viveram até há poucos milhares de anos. "

    Mesmo no site do design inteligente não têm o despudor de dizer que é não fossilizado(""Ela descobriu filamentos flexiveis e transparentes que se assemelham a vasos sanguineos. Também havia vestigios do que parecia ser células do sangue vermelhas; e outras que pareciam osteócitos, células que constroem e mantêm o osso."
    "Isto é um osso fossilizado no sentido em que é de um animal extinto mas não tem muitas das caracteristicas do que as pessoas chamariam de fossil")
    Realmente devido à sua rápida deterioração não é vulgar tecidos moles fossilizados, mas em condições excepcionias tal é possível
    Mais uma verdade do Jonatas
    Tirem as vossas conclusões

    ResponderEliminar
  30. Deixem o Dr. Jónatas fazer os seus copy & past à vontade - até porque ele não percebe metade do que diz. É uma pena que não queira ver o que qualquer geólogo, numa simples saída de campo, consegue ver, só porque "escasquetou" que a Bíblia tinha de ser verdade literal (ao contrário da esmagadora maioria de Igrejas cristãs e de cristão, que desde longa data perceberam o erro e o abandonaram). É pena que deite abaixo, com a sua cegueira, a reputação da Faculdade onde trabalha, mas isso só a ele e à FDUC diz respeito.

    Quanto ao texto, permitam-me que discorde de um pressuposto inicial - não é so Carbono que faz longas cadeias estáveis, pois o Silício (e basta ver a sua posição na Tabela Periódica) também o pode fazer. Aliás não é de hoje a tentativa de postular a existência de vida extra-terrestre com base no Si...

    ResponderEliminar
  31. "Pode usar meia dúzia de lâmpadas para explicar como funciona a base um computador (os 0 e 1 ), e este é sem dúvida mais complexo."

    O computador e o respectivo programa foram criados por um ser inteligente.


    O DNA é infinitamente mais complexo do que um computador.

    O maior super-computador do mundo, o Blue Gene, da IBM, necessita de mais de um ano para computar e modelar a dobragem de uma só proteína."

    Oh Jonatas isto é o melhor que consegue.
    Não falamos de quantidade mas do mecanismo.

    Depois é só uma questão de tempo e aperfeiçoamento até se chegar a números elevados.
    Os computadores começram com k com a nanotecnlogia chegarão rápidamente aos hexatbytes e provavelmente a armazenarem mais que o DNA .

    ResponderEliminar
  32. O fóssil de uma nova espécie de dinossauro, batizada Santanaraptor placidus, foi encontrado por pesquisadores do Museu Nacional da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) na Chapada do Araripe, Ceará. O fóssil apresenta tecidos ósseos e tecidos ditos moles, como fibras musculares, pele e vasos sangüíneos. Antes dessa ocorrência, tecidos moles fossilizados de dinossauros só haviam sido descobertos nos Estados Unidos, na China e na Itália. A peça foi descoberta em 1991, em sedimentos de 110 milhões de anos. Foram encontrados 40% da ossada do dinossauro, a maioria dos quais de sua parte posterior. Neste ano, os pesquisadores concluíram a reconstituição do resto do esqueleto, inclusive o crânio.

    A fossilização ocorreu no fundo da Laguna do Araripe, o que favoreceu a preservação da estrutura dos tecidos moles. Na laguna, existia fosfato livre em solução e não havia bactérias decompositoras ou oxigênio suficiente para a sobrevivência de animais. "No processo de fossilização, sai a matéria orgânica e entra o mineral feito de fosfato", explica o geólogo Alexandre Kellner, do Departamento de Paleovertebrados do Museu Nacional, coordenador da expedição que encontrou o fóssil. Nele, não há restos de pele ou músculos do dinossauro, mas minerais que ocuparam o lugar dos tecidos moles. Análises ao microscópio eletrônico permitiram identificar a estrutura das células da pele, das fibras musculares e dos vasos sangüíneos

    Outra noticia sobre tecidos moles nos dinossauros. Atente-se na explicação para o facto da preservação do tecido mole. Não foi necessário deus nem os dinossauros existiam há 3 ou 4 mil anos como diz o nosso "desesperado" Jonatas

    ResponderEliminar
  33. Isto anda muito poluido!

    Faço scroll e mais scroll e mais scroll e só leio disparates e pregações primárias.

    Este espaço de debate deveria ser sobre ciência não sobre o que o velho livro diz.

    Já se disse aqui o quão incultos (no dominio das ciências) são alguns comentadores e aconselhou-se algum estudo básico mas de nada serviu.

    Não sei mas parece-me que quem está disposto a trocar idéias com base na ciência não se importaria de se registar no google. Eu sugeria isso mesmo, comentários só de pessoas com conta.

    Tentarei não mais responder a pregações. Ignorá-las totalmente talvez seja o melhor remédio.


    Cumpts

    (Bom post como sempre - sugiro leitura de revista de divulgação astronomica da bbc - Sky at Night - deste mês: Is Cosmic Dust Alive?
    From ice grains to plasma crystals: why alien life might be weirder than you think)

    ResponderEliminar
  34. "A recente descoberta de tecidos moles não fossilizados e hemoglobina em vários ossos de dinossauros corrobora a ideia de que eles, contrariamente ao que frequentemente se diz, viveram até há poucos milhares de anos." (Anónimo das 14:43

    Para vossa informação foi encontrado na panela onde Deus cozinha os seus almoços.

    ResponderEliminar
  35. "A origem de uma molécula com capacidade para se reproduzir é um mistério sobre o qual a ciência naturalista nada tem a dizer."

    Pois é, a origem do Jonatas é um mistério da natureza.

    ResponderEliminar
  36. O anónimo Jonatasiano apelida-me de evolucionista desesperado.

    Esta dá-me vontade de rir. Eu acredito nas teorias da evolução.
    Acredito que têm ainda muitas lacunas. Acredito que algumas coisas estão erradas.
    Mas com o estudo e experimentação irão sendo validas e corrigidas, construindo uma teoria global que explique de forma satisfatória e verificável o percurso do nosso Universo.

    Mas mesmo que estivesse tudo errado, era para o lado que dormia melhor. Outras formas naturais de explicar o nosso percurso surgiriam.

    E mesmo que por absurdo alguém me provasse a existência de deus e a sua responsabilidade na criação deste universo, também não me chateava nada desde que fosse com fundamentos razoáveis.
    Se me apresentassem deus cumprimentá-lo-ia cordialmente mas havia de o questionar sobre o porquê de tanto sofrimento e atrocidades neste mundo. Sobre a necessidade imperiosa de se viver com base na morte de outros seres vivos. E dir-lhe-ia que criou um mundo e um sistema horrendos.
    Pois que se do ponto de vista naturalista este Universo é formidável e maravilhoso, do ponto de vista da criação por uma entidade inteligente (com capacidade de decisão, emoções e lógica) ele é horrendo, cruel e criminoso.

    ResponderEliminar
  37. "Ninguém fez essa comparação.
    Deu-se apenas um exemplo de um sistema auto-organizado (o detergente) de forma natural.
    Se existe um sistema destes é possivel também que o DNA o seja de forma natural, embora mais complexo."

    Este exemplo é tão absurdo como dizer que se dois troncos de árvore caídos conseguem, por acaso, reter as águas de um rio, algumas centenas de troncos conseguem, também por acaso, construir uma uma barragem hidroeléctrica.

    Essas extrapolações evolucionistas absurdas é que estragam tudo.

    ResponderEliminar
  38. Um evolucionista diz:

    "Aliás não é de hoje a tentativa de postular a existência de vida extra-terrestre com base no Si..."

    Só cá faltavam os aliens. Isto está mesmo muito interessante.

    ResponderEliminar
  39. O evolucionista desesperado diz:

    "Esta dá-me vontade de rir. Eu acredito nas teorias da evolução.
    Acredito que têm ainda muitas lacunas. Acredito que algumas coisas estão erradas."


    Já são passos na direcção certa.

    ResponderEliminar
  40. O evolucionista desesperado continua:

    "Mas com o estudo e experimentação irão sendo validas e corrigidas, construindo uma teoria global que explique de forma satisfatória e verificável o percurso do nosso Universo."

    Fé não lhe falta. Os criacionistas já têm a sua fé.

    ResponderEliminar
  41. "Depois é só uma questão de tempo e aperfeiçoamento até se chegar a números elevados.Os computadores começram com k com a nanotecnlogia chegarão rápidamente aos hexatbytes e provavelmente a armazenarem mais que o DNA ."

    O problema é que um computador, resultado de inteligência e informação. Se ele é comparável com o DNA é porque este também só pode ser o resultado de design intelîgente.

    ResponderEliminar
  42. O evolucionista disse:


    "Pois que se do ponto de vista naturalista este Universo é formidável e maravilhoso, do ponto de vista da criação por uma entidade inteligente (com capacidade de decisão, emoções e lógica) ele é horrendo, cruel e criminoso."

    Não sei porquê. Do ponto de vista naturalista, a morte, o sofrimento e a doença fazem parte da estrutura do Universo.

    Do ponto de vista bíblico, a morte, o sofrimento e a doença são uma consequência do pecado, que Deus promete resolver.

    Deus assumiu os nossos pecados, morrendo e ressuscitando, prometendo-nos vida eterna com corpos incorruptíveis, com a restauração de toda a Criação.

    Este Universo naturalista só nos promete a morte física e, depois, a morte de calor de todo o Universo.

    Afinal, Deus não é assim tão horrendo, porque promete a vida eterna a todos que reconhecem os seus pecados e aceitam a sua salvação.

    ResponderEliminar
  43. Ao anónimo das 15:41

    "Pois que se do ponto de vista naturalista este Universo é formidável e maravilhoso, do ponto de vista da criação por uma entidade inteligente (com capacidade de decisão, emoções e lógica) ele é horrendo, cruel e criminoso."

    Uma coisa é dizer que Deus nos criou, outra coisa é dizer que Deus manipula as nossas acções impedindo-nos de agir livremente como se fossemos marionetas. Uma coisa é dizer que Deus criou o mundo, outra coisa é dizer que o seu estado actual é da sua responsabilidade. Deus pode ter criado tudo mas o que fazêmos com o que nos foi dado é da nossa responsabilidade.

    ResponderEliminar
  44. Alguns evolucionistas disseram que essa dos tecidos moles não fossilizados em ossos de dinossauros era mentira.

    Mas não é. Os cientistas da Montana State University que, em 1990, analisaram o osso do T Rex comentaram, e passo a citar:

    ‘some parts deep inside the long bone of the leg had not completely fossilized.’

    As palavras não são de nenum criacionista.

    A notícia de tecidos moles em ossos de dinossauro não fossilizados, repito, não fossilizados, encontra-se em:

    Geological Society of America Proceedings abstract. 17:548,

    K. Davies, Journal of Paleontology 61(1):198–200.

    M. Schweitzer and I. Staedter, The Real Jurassic Park, Earth, pp. 55–57, June 1997

    ResponderEliminar
  45. "Uma coisa é dizer que Deus nos criou, outra coisa é dizer que Deus manipula as nossas acções impedindo-nos de agir livremente como se fossemos marionetas."


    Se o homem pecou é obviamente porque Deus não o criou como uma marioneta.

    Cada leitor deste blogue tem a possibilidade de aceitar ou rejeitar Deus.

    ResponderEliminar
  46. Sempre que neste blogue os evolucionistas acusam os criacionistas de mentir, demonstra-se que eram os evoucionistas que estavam errados.

    ResponderEliminar
  47. "Se o homem pecou é obviamente porque Deus não o criou como uma marioneta.

    Cada leitor deste blogue tem a possibilidade de aceitar ou rejeitar Deus."

    Excelente! Portanto acreditar em Deus ou mesmo acreditar que Deus criou o Mundo não é um atentado contra a ciência. Lá por se acreditar no que não se vê não significa que não se acredita no que se vê. Acredita-se é em mais coisas além das visíveis, observáveis ou cientificamente demonstráveis. A isso chama-se fé. Cabe à ciência demonstrar que o alvo dessa fé não existe e isso a ciência ainda não demonstrou. Até lá, se me permitem, eu vou continuar a acreditar.

    ResponderEliminar
  48. Le souffle de vie des bactéries

    "Enfouies dans un sous-sol gelé pendant plusieurs centaines de milliers d'années, des bactéries respirent encore et réparent régulièrement leur ADN

    Bien que piégées dans la glace depuis un demi-million d'années, des bactéries par viennent néanmoins à conserver un souffle de vie !

    La découverte d'une équipe internationale dirigée par Sarah Stewart Johnson, du Massachusetts Institute of Technology (Cambridge, Etats-Unis), remet en question nos connaissances sur ces micro-organismes fascinants.

    Jusque-là, l'hypothèse dominante était la suivante : dans un sous-sol gelé, les bactéries se mettent en dormance en s'enfermant dans des spores et en cessant toute activité métabolique pour survivre aux conditions extrêmes.

    De fait, plusieurs travaux antérieurs avaient permis de faire revenir à la vie des bactéries de plusieurs centaines de milliers d'années.

    Mais s'agissait-il vraiment de dormance pour des organismes aussi vieux ?

    Sarah Stewart Johnson n'y croyait pas pour la bonne raison que cet état «comateux» nuit à la bonne conservation de l'ADN.

    En effet, après quelques dizaines de milliers d'années, la molécule commence à se déliter en petits bouts, attaquée par des réactions chimiques destructrices telles que l'hydrolyse ou l'oxydation.

    Et, passé un certain temps, le génome est trop dégradé pour permettre à la bactérie de retrouver ses fonctions vitales.
    La dormance ne pouvait donc pas tout expliquer.

    Pour en avoir le coeur net, l'équipe a collecté des échantillons de bactéries enfermées dans du permafrost sédimentaire - sol perpétuellement gelé - dans le nord-est de la Sibérie, au nord- ouest du Canada, et en Antarctique.

    La biologie moléculaire a confirmé leurs pressentiments : ces bactéries cacochymes, jusqu'à 600 000 ans d'âge, présentent une molécule d'ADN intact.

    C'est donc que, durant leur «captivité», elles ont conservé une fonction de maintenance permettant de réparer leur matériel génomique.

    Cette activité métabolique a été confirmée par un second test : dans la glace, les vieilles cellules dégagent du CO2.

    Elles respirent donc toujours.

    Comme le souligne la chercheuse, cette étude permet de considérer d'un oeil nouveau les stratégies de vie extraterrestre étant donné que les conditions environnementales sur Mars ou sur Europa, un satellite de Jupiter, sont très similaires à celles du permafrost terrestre..."

    Sciences et Avenir, Octobre 2007

    ResponderEliminar
  49. Estes criacionistas anónimos são duros de ouvido! Não conseguem mesmo diferenciar ciência e fé. São vocês que "explicam" a realidade TODA com um ser mitológico. Se querem que vos dêem alguma credibilidade, vocês é que têm de fazer as "continhas" que provam que deus existe. Se querem que os leitores não levem os vossos evangelhos para a graçola, têm que começar por aí. (Eu que não falo com gente da qual não sei o nome, e dou comigo a dar conselhos. Ai, ai este blog...)

    A vida é um permanente desafio e isso só a valoriza, mas nem todos os desafios têm mérito. Deus é uma ideia do Homem, muitas vezes só um sentimento pessoal, e há níveis da realidade que não são passíveis de ser decompostos em partículas ou forças para serem medidos. A questão com deus é que é uma ideia a que falta conteúdo, argumento e plausibilidade.

    Só uma cabecinha tonta vai querer provar matematicamente que a Gioconda é melhor obra de arte do que a 5ª de Beethoven. E mais, as obras existem mesmo.

    Artur Figueiredo

    ResponderEliminar
  50. O Artur Figueiredo disse:

    "Deus é uma ideia do Homem, muitas vezes só um sentimento pessoal, e há níveis da realidade que não são passíveis de ser decompostos em partículas ou forças para serem medidos. A questão com deus é que é uma ideia a que falta conteúdo, argumento e plausibilidade."

    Essa é a sua opinião. Não é uma afirmação cientifica e empiricamente demonstrada. Porém, engana-se. O homem é que é uma ideia de Deus. Não existe nenhuma explicação naturalista para a existência da vida.

    O Artur Figueiredo insiste:

    "Se querem que vos dêem alguma credibilidade, vocês é que têm de fazer as "continhas" que provam que deus existe."


    Não podemos fazer as continhas relativamente a Deus, que é espiritual, eterno, omnipotente e omnisciente.

    Mas podemos fazer as continhas relativamente ao homem, dotado de um cérebro que é justamente considerado como a máquina mais complexa do Universo.

    E essas continhas dizem que a probabilidade de um ser humano se formar por acaso foram estimadas em 1 em 1x10 ^2.000.000.000.

    São justamente as continhas que mostram que a probabilidade de o homem ter sido criado é infinitamente maior do que a de o homem ter surgido por acaso.

    Se a teoria das probabilidades serve para alguma coisa, ela serve para corroborar a posição criacionista.

    Ou será que o Artur Figueiredo é daqueles que comparam detergente com DNA?

    ResponderEliminar
  51. Um evolucionista enganado disse:

    "Excelente! Portanto acreditar em Deus ou mesmo acreditar que Deus criou o Mundo não é um atentado contra a ciência."

    Claro que não!!

    A verdadeira ciência começa com o reconhecimento de Deus e é inteiramente compatível com a sua existência e a sua revelação.

    Quem é que o doutrinou no contrário?

    ResponderEliminar
  52. O Artur Figueiredo diz no mesmo comentário:

    "Estes criacionistas anónimos são duros de ouvido! Não conseguem mesmo diferenciar ciência e fé."

    e de seguida:


    "A questão com deus é que é uma ideia a que falta conteúdo, argumento e plausibilidade."


    Parece que é o Artur que anda a confundir ciência e fé. A fé não precisa de ser plausível, se não não seria fé seria (pasmem-se) Ciência!

    ResponderEliminar
  53. A quem me chamou "Um evolucionista enganado"

    Leia o comentário outra vez. Quem lhe disse que sou evolucionista?

    ResponderEliminar
  54. Existe deus ?

    Então apareça, para que não passe por mais um dos milhares embustes que os homens forjaram ...

    ResponderEliminar
  55. "Existe deus ?

    Então apareça, para que não passe por mais um dos milhares embustes que os homens forjaram ..."

    Ele já apareceu. Há dois mil anos atrás. Foi crucificado em Jerusalém mas ressuscitou dos mortos e prometeu regressar um dia.

    ResponderEliminar
  56. "A quem me chamou "Um evolucionista enganado"

    Leia o comentário outra vez. Quem lhe disse que sou evolucionista?"


    Tem toda a razão, pensei que tinha retirado a sua frase de um outro post. Peço desculpa.

    ResponderEliminar
  57. "Então apareça, para que não passe por mais um dos milhares embustes que os homens forjaram ..."

    Acha mesmo que Deus precisa de provar que existe?

    A questão é essa, Deus não quer que acreditemos n'Ele porque o conhecemos mas antes porque o intuímos. Seria demasiado fácil ver e acreditar, já acreditar sem ver é bem mais difícil como se pode provar pela leitura destes comentários. Os que acreditam são achincalhados simplesmente por manifestarem a sua fé. São considerados os "pobres de espirito", os ilógicos e irracionais e isso não é pêra doce para ninguém.

    ResponderEliminar
  58. Mentiras e distorções criacionistas:

    "Claim CC371.1:
    Soft, flexible tissue, complete blood vessels, and apparently intact cells were found when a Tyrannosaurus bone was broken open (Schweitzer et al. 2005). Such preservation indicates that the bones are only a few thousand years old, not millions of years."

    http://talkorigins.org/indexcc/CC/CC371_1.html

    "Claim CC371:
    Schweitzer et al. (1997a) found evidence of hemoglobin and red blood cells in an unfossilized Tyrannosaurus rex bone. This indicates that the dinosaur died rather recently, not millions of years ago, which in turn indicates that the earth is young."

    http://talkorigins.org/indexcc/CC/CC371.html

    A lista completa pode ser consultada aqui assim como as respectivas respostas:

    http://talkorigins.org/indexcc/list.html

    ResponderEliminar
  59. Prontos! Já percebi: o problema dos criacionistas não é falta de discernimento entre ciência e religião.

    O problema é profunda ignorância porque pensam que só a ciência é que necessita de conteúdo, argumento e plausibilidade.

    Artur Figueiredo

    ResponderEliminar
  60. [Mateus, 5:1-3,17-20], edição revista e actualizada de João Ferreira de Almeida :

    1 - Jesus, vendo a multidão, subiu a um monte, e, assentando-se, aproximaram-se dele os seus discípulos;
    2 - e, abrindo a boca, os ensinava, dizendo:
    3 - Bem-aventurados os pobres de espírito, porque deles é o Reino dos céus;
    ...
    17 - Não cuideis que vim destruir a lei ou os profetas; não vim ab-rogar, mas cumprir.

    O “deus” do AT e do NT, sendo o mesmo [salvo opinião em contrário de Marcion de Sinope, discípulo de Paulo], não passa de um "acto falhado" dos crentes .

    É preciso um "deus" [aquele que nunca existiu] para que se pratique o Bem e se seja solidário e fraterno com os nossos irmãos ?

    Definitivamente não, diria - sem ridículas "alegorias" - Richard Dawkins !

    A mentira "piedosa" [vulgo embuste] é ou não pecado ?

    ResponderEliminar
  61. CORRIGENDA: [Mateus, 5:1-3,17]

    ResponderEliminar
  62. axo optima a ideia de se colocar links para os antigos comentários do jónatas e não permitir k ele continue a descer o nivel deste blog

    c.s.

    ResponderEliminar
  63. PESSOAL ATENÇÂO:

    O post é sobre o carbono, eu tambem estou farto de parvoices como as do jonatas e acho muito bem a atitude da Palmira mas chega de dar atenção a essa gente, vamos discutir os assuntos do post ok?

    EU achei interessante o facto dos meteoritos serem testemunhos vivos do universo antigo, assim cada vez que se encontrar 1 mais antigo que o outro pode-se ir recuando no tempo e quem sabe ter que alargar a vida do universo em mais uns biliões de anos antes do previsto..

    Ao ler sobre esta questão intriga-me uma coisa, será possivel descobirmos no futuro um elemento quimico ainda não conhecido ou já conhecemos todos e não há possibilidades de existirem algums por ai por descobrir?

    ResponderEliminar
  64. por acaso tb tenho essa duvida!

    mesmo que não ocorra naturalmente, não é possivel irem-se fundindo cada vez mais nucleos atómicos, de forma a termos uma quantidade gigantesca de novos elementos?

    ResponderEliminar
  65. Caros Armando Quintas e ze:

    http://en.wikipedia.org/wiki/Island_of_stability

    Basicamente as estrelas podem formar (e no caso do sistema solar ja formaram) todo o tipo de elementos super-pesados, simplesmente quando o nucleo de um elemnto ultrapassa uma certa massa atomica (Bismuto e o limite pratico embora se tenha comprovado recentemente ser um elemento fracamente radioactivo com um tempo de semi-vida 1 biliao de vezes superior a idade do Universo) este torna-se instavel levando a que ocorra fissao do nucleo e decomposicao do elemento mais pesado em dois mais leves (e estaveis) com emissao de radiacao electromagnetica de alta energia (uma vez que se perde massa). Sao os elementos radioactivos.

    No caso da Terra a maioria destes elementos ja decaiu completamente nao existindo naturalmente nenhum isotopo radioactivo com a excepcao do Uranio e Torio (e Bismuto, se bem que este o e de um ponto de vista simplesmente academico).

    Todos os outros elementos pesados que comprovadamente existem (actualmente vamos no nr. atomico 118) foram sintetizados em reactores nucleares ou aceleradores de particulas e, pelos motivos acima expostos decompoem-se mais ou menos rapidamente.

    O link acima explica porque nao so o que escrevi mas tambem porque e que alguns elementos radioactivos sao mais estaveis que outros.

    ResponderEliminar
  66. "EU achei interessante o facto dos meteoritos serem testemunhos vivos do universo antigo, assim cada vez que se encontrar 1 mais antigo que o outro pode-se ir recuando no tempo e quem sabe ter que alargar a vida do universo em mais uns biliões de anos antes do previsto.."


    O problema é que os meteoritos não trazem uma etiqueta com a data da sua origem. Eles são datados com base em métodos que se mostraram falíveis e que pressupõem a aceitação de premissas indemonstráveis sobre o passo inobservado.

    ResponderEliminar
  67. "Ele já apareceu. Há dois mil anos atrás. Foi crucificado em Jerusalém mas ressuscitou dos mortos e prometeu regressar um
    dia
    ."

    (anónimo, 18:19)


    "Quando voltar", terá toda a cobertura televisiva, tempo de antena e até um blog : para memória futura ...

    Enquanto deus (circuncisado e crucificado) não regressa, espera-se pela publicação da tradução do codex Sinaiticus .

    ResponderEliminar
  68. " ... pressupõem a aceitação de premissas indemonstráveis sobre o passo inobservado."

    (anónimo, 14:04)

    Admitindo a hipótese (não-demonstrável) da existência de um qualquer deus, qual seria a verdadeira religião ?

    Judaísmo, ortodoxos, catolicismo, islamismo, evangélicos ou qual das seitas evangélicas ? IURD, IIGD, Tjotas ?

    ResponderEliminar
  69. "Se Voltaire lesse o Génesis com atenção e humildade, encontraria uma explicação muito mais plausível para os fósseis logo no capítulo 6."

    (anónimo, 15:05)


    Em que versículo ?

    ResponderEliminar
  70. a vida não podem ser só atomos, ha muita coisa que não sabemos nem vamos saber

    ResponderEliminar

1) Identifique-se com o seu verdadeiro nome.
2) Seja respeitoso e cordial, ainda que crítico. Argumente e pense com profundidade e seriedade e não como quem "manda bocas".
3) São bem-vindas objecções, correcções factuais, contra-exemplos e discordâncias.