segunda-feira, 26 de janeiro de 2015

“Será o aquecimento global apenas uma flutuação natural gigantesca?”

Dia 30 de Janeiro de 2015, pelas 18:00 horas no auditório do Exploratório CCVC, em Coimbra

“Será o aquecimento global apenas uma flutuação natural gigantesca?”
Prof. Shaun Lovejoy (McGill Univ., Montreal)

SUMÁRIO

Estudos do clima têm-se dedicado a provar que o aquecimento global observado na Terra no período pós-industrial tem, em grande parte, causa humana, tendo o Painel Intergovernamental sobre Mudanças Climáticas (IPCC) alterado, o ano passado, a sua avaliação dessa teoria de "provável" para "extremamente provável". No entanto, os chamados “céticos” têm continuado a defender a teoria alternativa de que o aquecimento global é simplesmente uma flutuação natural enorme, decorrente da variabilidade climática. Recentemente um estudo independente apresentou à comunidade científica uma refutação desta teoria, baseada em argumentos simples, que dá a causa antropogénica como a única possível para o aquecimento global. Esta argumentação será apresentada de forma sumária nesta palestra, sem se recorrer a modelos complicados. Espera-se contribuir, assim, para o debate científico sobre o aquecimento global, que conduz a mudanças climáticas, com potenciais impactos negativos para o Homem e o Ambiente.
Numa segunda parte da palestra discutir-se-á o que poderá ainda ser feito para, no futuro, diminuir a taxa de aumento da temperatura do ar e o que pode ser feito para lidar com as alterações climáticas (exemplos: eventos extremos de temperatura, precipitação, mais intensos e frequentes; aumento do nível médio da água do mar).

A resposta às questões levantadas envolve medidas económicas e políticas de fundo que têm gerado controversa, sendo as medidas defendidas por alguns desafiadoras de interesses (económicos) instalados.

1 comentário:

  1. Espero bem que o palestrante se refira com profundidade aos trabalhos de Marcel Leroux, que foi Professor de Climatologia da Universidade Jean Moulin, Lyon III, França, director do Laboratório de Climatologia do Centre National de la Recherche Scientifique (CNRS).
    Doutra maneira seria o mesmo que defender o geocentrismo sem fazer qualquer referência aos trabalhos de Galileu sobre o heliocentrismo! Faço-me compreender?

    ResponderEliminar

1) Identifique-se com o seu verdadeiro nome.
2) Seja respeitoso e cordial, ainda que crítico. Argumente e pense com profundidade e seriedade e não como quem "manda bocas".
3) São bem-vindas objecções, correcções factuais, contra-exemplos e discordâncias.