sexta-feira, 22 de fevereiro de 2008

CÍRCULO VICIOSO

Sou há muitos anos sócio do Círculo de Leitores, entre outras razões porque obtenho lá livros com melhor apresentação que no comércio a retalho. Mas nos últimos tempos é com mágoa que vejo a escassez de livros de ciência.

No último número da revista do Círculo, o 176, ao encontro uma secção intitulada "O Prazer de Conhecer" com o subtítulo "Ler para aprender, melhorar, transformar" pensei que os livros de ciência estavam de volta. Até porque a imagem mostrava uma pessoa com um ar um pouco pensativo com fórmulas como E=mc^2 no cenário. Mas enganei-me: logo a seguir vem o 1º volume de uma nova colecção intitulada "Mestres Espirituais", que é uma colecção de "livros de esperança, autoconhecimento e experiências espirituais". Esse volume, da autoria do Dalai Lama, intitula-se "O Coração da Sabedoria", estando na calha títulos como "O poder está dentro de si" e "A divina sabedoria dos mestres". Além desta série, há na secção livros como "Bento XVI. Pensamento Ético, Político e Religioso", de Dag Tessore" e, pasme-se, títulos tão interessantes como "Portugal. Terra de Mistérios" e "A alma secreta de Portugal", ambos de Paulo Alexandre Loução (estão errados logo no título, pois Portugal não é terra de mistérios nem tem uma alma secreta). Há ainda outros títulos espantosos como "Machos, há muitos, homens há poucos", "Terapia do Mexerico" e "O Prazer é meu", de autoras sortidas.

O prazer de conhecer? De ciência, não há praticamente nada. Assim vai a edição em Portugal... Não chega a compensar haver uma série "Clássicos da Política", dirigida por Diogo Pires Aurélio (o 1º volume é sobre Platão). Acho que desta vez não vou pedir nenhum livro do Círculo.

2 comentários:

  1. Será que este leque de ofertas do Círculo de Leitores não é um reflexo da cultura científica no nosso país?

    Será que conseguiremos que os nossos miúdos gostem de ciência como muitos de nós gostam de futebol?

    Afinal como é que podemos entusiasmara próxima geração com a ciência?

    ResponderEliminar
  2. A ciência é só uma pequenina parte do conhecimento. E há tanta coisa para conhecer...

    ResponderEliminar

1) Identifique-se com o seu verdadeiro nome.
2) Seja respeitoso e cordial, ainda que crítico. Argumente e pense com profundidade e seriedade e não como quem "manda bocas".
3) São bem-vindas objecções, correcções factuais, contra-exemplos e discordâncias.