segunda-feira, 29 de setembro de 2008

"Entre Camões e Vieira"


No dia 30 de Setembro, a Universidade de Coimbra volta a associa-se às comemorações do Ano Vieirino com a realização de um Colóquio intitulado Entre Camões e Vieira, organizado, em parceria, pelo Centro Interuniversitário de Estudos Camonianos, o Centro de Literatura Portuguesa e o Centro de Estudos Clássicos e Humanísticos. O local será a Sala de São Pedro da Biblioteca Geral.

Nele intervirão Aníbal Pinto de Castro, Carlos Ascenso André, Rui Figueiredo Marcos, Martim de Albuquerque; Telmo Verdelho e Belmiro Pereira.

De tarde terá lugar a Falação do 'Sermão da Sexagésima' e, no final do dia, haverá um concerto de música seiscentista, na Capela da mesma Universidade.

PROGRAMA
9h30 - Sessão de Abertura
10h00 - Aníbal Pinto de Castro (Univ. Coimbra): Vieira leitor de Camões e
Carlos Ascenso André (Univ. Coimbra): Camões e Vieira na senda de Ovídio
11h30 - Martim de Albuquerque (Univ. Lisboa): A Ideia Camoniana de Sociedade Internacional e Rui Figueiredo Marcos (Univ. Coimbra): Tonalidades do comércio em Camões e Vieira
15h00 - Falação do Sermão da Sexagésima, por António Fonseca

16h00 - Telmo Verdelho (Univ. Aveiro): A língua portuguesa - de Camões a Vieira e Belmiro Pereira (Univ. Porto): Da exercitatio à imitatio - Uma retórica de palavras e obras
17h30 - Concerto: Formas e géneros da música para órgão no Portugal seiscentista - por Gerhard Doderer (Apresentação de Maria do Amparo Carvas Monteiro)

3 comentários:

  1. Boa sorte aí!!

    bem interessante... Abraços

    ResponderEliminar
  2. Os meus sinceros parabéns a este fantástico blog.

    Cordialmente

    Politiqueiro
    http://politicandopolitiquices.blogspot.com/

    ResponderEliminar
  3. O "Sermão da Sexagésima" do Padre António Veira, que ecoou na Sala de S.Pedro durante mais de uma hora, sempre dito de cor (latim e tudo), encheu-me as medidas. Parabéns António Fonseca!

    Carlos Fiolhais

    ResponderEliminar

1) Identifique-se com o seu verdadeiro nome.
2) Seja respeitoso e cordial, ainda que crítico. Argumente e pense com profundidade e seriedade e não como quem "manda bocas".
3) São bem-vindas objecções, correcções factuais, contra-exemplos e discordâncias.