sábado, 28 de abril de 2012

Em defesa da solidão

2 comentários:

  1. José Batista da Ascenção28 de abril de 2012 às 11:55

    Se eu tivesse oportunidade, humildemente,

    sugeria ao doutor Daniel Sampaio que visse

    este filme.

    Nas nossas escolas, a paranóia do trabalho de

    grupo chegou a ser uma panaceia incomodativa.

    E aqueles tímidos (introvertidos...) que não

    se dão com a confusão eram por vezes

    prejudicados nas classificações porque pouco

    "participativos". Em contraste, muitos

    faladores (vulgo lampeiros...), às vezes mesmo

    perturbadores, encaixavam melhor num

    "parâmetro de avaliação", que chegou a haver,

    intitulado "participação no trabalho", o que

    favorecia a sua "avaliação".

    Depois, essa "inovação" passou a não ser tão

    impositiva...

    Mas ainda estamos como estamos...

    Não sei se foi por isso que tanta gente

    adquiriu tão boas "competências" para

    participar em certos programas televisivos.

    E (ainda) há (muitos) docentes intrusivos que,

    particularmente quando são diretores de turma,

    não resistem a devassar a privacidade e mesmo

    a intimidade dos alunos.

    Mas também começa a crescer o número daqueles

    que, embora penalizados em certos inquéritos

    de "avaliação" pedidos a encarregados de

    educação, lhes comunicam claramente que só

    querem saber dos seus alunos o que possa ser

    útil para os ajudar no seu papel de alunos.

    O resto não lhes interessa, por motivos de

    respeito, reserva e pudor.

    ResponderEliminar
  2. Fico apreensivo, e até mesmo assustado, com um mundo ou sociedade que necessita ou atribui importância a uma palestra, que justifica com estudos empíricos a necessidade e vantagens da solidão!
    Quando considero adicionalmente, aquilo que penso é a audiência média de uma Palestra TED, fico ainda mais preocupado.
    Até agora vivi na presunção que as vantagens e benefícios de uma certa dose de introversão ou mesmo de solidão, eram auto-evidentes.
    Não tenho a certeza que a fundamentação cientifica da introversão/solidão, represente mesmo um desenvolvimento científico/social das sociedades modernas liberais.
    Se calhar estava, mais um vez, enganado.

    ResponderEliminar

1) Identifique-se com o seu verdadeiro nome.
2) Seja respeitoso e cordial, ainda que crítico. Argumente e pense com profundidade e seriedade e não como quem "manda bocas".
3) São bem-vindas objecções, correcções factuais, contra-exemplos e discordâncias.