terça-feira, 27 de março de 2007

LIVROS EM DESASSOSSEGO


Trancrevo "newsletter" da Gradiva a anunciar evento sobre livros de ciência:

Porque será que quando se fala de cultura quase sempre se pensa apenas nas artes e nas letras? É a partir desta interrogação que se vai fazer a próxima sessão dos Livros em Desassossego, como sempre na última quinta-feira do mês. Na mesa - sob o mote “Ciência também é cultura” – vão estar os cientistas António Manuel Baptista, físico, António Coutinho, director do Instituto Gulbenkian de Ciência e Mário Ruivo, presidente da Federação das Associações Científicas Portuguesas.

Antes do debate, passa-se em revista a produção editorial do último mês, o editor (e biólogo) Jorge Reis-Sá, das Quasi Edições, escolherá os três livros recentes que gostava de ter sido ele a editar e o escritor Paulo Nogueira apresenta o seu novo romance Estamos Todos Tão Sozinhos (edição ASA). A edição de Março dos Livros em Desassossego, com a moderação do jornalista Carlos Vaz Marques, está marcada para o próximo dia 29, pelas 21h30 na Casa Fernando Pessoa e a entrada é livre.

6 comentários:

  1. Apenas um desabafo,




    Quem pensa tal ? ( ele ? ).
    Eu não teria tanta certeza de que quando se fala em cultura se fala apenas em literatura. ( de resto não gosto muito deste tipo de "diciotomia" ).

    ResponderEliminar
  2. «Porque será que quando se fala de cultura quase sempre se pensa apenas nas artes e nas letras?»

    É simples. Porque a ciência tem a mania que é imune à influência cultural, e porque se vê a si mesma como uma actividade objectiva (e por isso independente do que é humano e subjectivo) que se distinguiria, por isso, das artes e letras, isto é, da cultura.

    ResponderEliminar
  3. É um mote que parte de um pressuposto negativo, sempre detestei pressupostos negativos. ( vulgarmente , o dito popular diz que não devemos contar só com a nossa esperteza ).

    Dou o meu exemplo: Carlos Fiolhais ensina ciência ou teve a preocupação pedagógica de tornar a ciência acessível ( mais a uma faixa etária, que de qual modo, talvez seja um bom grau para mim); ao invés de "conversa barata", pôs mãos à obra.
    A ciência é cultura, já ninguém duvida disso.

    ResponderEliminar
  4. Eu prefiro ir adquirir os livros de Carlos Filhais, dizem-me muito mais do que "dicotomias"destas. Seria preciso lembrar que as ciências humanas são holísticas , não dividem a humanidade em "tu cá , tu lá" ?

    ResponderEliminar
  5. Cara Cristina
    Claro que concordo consigo. Obrigado!

    ResponderEliminar

1) Identifique-se com o seu verdadeiro nome.
2) Seja respeitoso e cordial, ainda que crítico. Argumente e pense com profundidade e seriedade e não como quem "manda bocas".
3) São bem-vindas objecções, correcções factuais, contra-exemplos e discordâncias.