terça-feira, 22 de julho de 2014

O que significa “avaliação” no dicionário da FCT

Excelente artigo de opinião, de Teresa Firmino", editora de ciência do PÚBLICO:

"A FCT tem estado a brindar-nos com um dicionário novo. No regulamento desta avaliação, ficamos ainda a saber que os centros que chegaram à segunda fase – 168 e que estão portanto acima de Bom – podem agora ser classificados com Insuficiente, Razoável, Bom, Muito Bom, Excelente ou Excepcional. Um centro que garantiu pelo menos um Muito Bom, ao passar à segunda fase da avaliação, pode agora vir a ter Insuficiente. Ou seja, ter Muito Bom Insuficiente. Confuso?

Com a revelação do teor do contrato entre a FCT e a ESF, ficámos a saber que o dicionário da FCT tem agora outra palavra nova: avaliação já não significa avaliação."

Para ler mais, aqui.

2 comentários:

Anónimo disse...

Esta é mais uma das trapalhadas tipícas dos concursos lançados sob a vigência da actual direcção da FCT. Para quê concursos em duas fases em que nunca se sabe muito bem quem e porque passa à segunda fase? Não deveria haver uma avaliação única, idêntica para todos?

Carlos Botelho disse...

Este Governo tem-nos habituado a uma grande... versatilidade, plasticidade semântica.

A ESCOLA PÚBLICA, 50 ANOS DEPOIS DA LIBERDADE, EM DEMOCRACIA

Escrevi, há dias, que a luta dos professores, numa intensidade nunca vista, com grande destaque no passado ano de 2023, trouxe ao de cima a ...