terça-feira, 30 de agosto de 2011

HUMOR - EVOLUÇÃO 2



6 comentários:

  1. Caro responsável (ou irresponsável) pela colocação deste Post:

    Para quem tanto defende o primado do esforço pessoal e a valor do trabalho de cada um para singrar na vida, como se defende sempre no De Rerum Natura, este Post é, no mínimo, incompreensível.
    A justificação da sua colocação só a encontro na cegueira ideológica, que é hoje, sem dúvida, a pior chaga que nos aflige (basta passar por alguns blogs de cariz político para ver como as pessoas passam o tempo a agredir-se a partir das suas trincheiras ideológicas, sem a mínima racionalidade nem discussão de ideias, o motivo anunciado para a existência daqueles espaços).
    Fora o Lula da Silva de Direita, e o seu excelente trabalho na presidência do Brasil (cujos resultados estão à vista, na continuação do excelente trabalho de Henrique Cardoso, a que deu continuidade acrescentando a componente de sensibilidade social) e seria enaltecido aqui neste blog.
    Assim, critica-se (ainda que indirecta e sub-repticiamente) através de terceiros, através do riso, quantas vezes a forma mais corrosiva de crítica.
    Eu, como não tenho memória curta, ainda me lembro do entusiasmo sem limites do BE e de Louçã quando da eleição de Lula (e como ambos meteram a viola na saco quando, para espanto de todos, Lula seguiu a via da responsabilidade, da competência, da moderação governativa e do optimismo, não a deste vale de lágrimas deprimente que, p. ex., os nossos governantes nos oferecem para sair da crise) e das previsões do desastre em que o Brasil inexoravelmente cairia com um tão pouco qualificado e tão radical dirigente máximo, p. ex., o que fez Pacheco Pereira (entre outros) na rádio e nos jornais..
    Para se compreender na totalidade o sentido deste Post, e a sua verrinosa agressividade (e estupidez cega pela ideologia), veja-se a série: 1.º – Evolução (darwiniana) a caminho da «involução», o Homem que mata a matriz natural donde proveio. Como Post isolado é um bom alerta para os problemas da poluição; 2.º – Lula e o seu percurso a ilustrar a «involução» da política, da condução da «res publica»; 3.ª – a Escola/Aprendizagem reduzida ao cérebro do rato. Este mereceria igualmente uma boa discussão (pela «vulgata» que encerra e de que é símbolo).
    Para concluir, trata-se de uma escolha deplorável que deveria envergonhar o seu autor, o qual se deveria identificar, não se refugiando na De Rerum Natura, pois esta não passa de um espaço, não é um actor autónomo que coloque textos.

    ResponderEliminar
  2. Correcção:
    linha 1 - «... e o valor... »
    Clarificação:
    linha 24 - «... ; como me lembro ainda das previsões do desastre... »

    ResponderEliminar
  3. Sempre que posso venho visitar o De rerum natura para espairecer com as tareias que os autores deste blogue dão no “eduquês”, aquela ideologia educativa balofa baseada em teorias pedagógicas românticas de um filósofo que teve cinco filhos, depositou-os num orfanato para lá serem criados e educados e, depois desta notável experiência educativa, escreveu um livro... onde ensina como se deve educar as crianças.

    Também gosto de dar umas saudáveis risadas com cartoons que lembram como os humanos esquerdistas — e quase todos nós, estudantes lusos pré-1974 passámos por esse estádio — se adaptam facilmente aos hábitos consumistas e comportamentos de fausto dos políticos direitistas que criticaram.

    Publiquem mais!

    ResponderEliminar
  4. "A honra é, então, para vos que credes. Mas para os incrédulos, a pedra que os edificadores rejeitaram tornou-se a pedra angular"...
    1ª carta de Pedro - Pd 2,7

    ResponderEliminar

1) Identifique-se com o seu verdadeiro nome.
2) Seja respeitoso e cordial, ainda que crítico. Argumente e pense com profundidade e seriedade e não como quem "manda bocas".
3) São bem-vindas objecções, correcções factuais, contra-exemplos e discordâncias.