sábado, 23 de junho de 2007

O que se disse no II Encontro Comunicar Ciência

«Comunicar é uma necessidade, não é um capricho». A frase, retirada de um editorial do Diário de Notícias, foi usada durante uma das treze intervenções individuais da segunda edição do Encontro Comunicar Ciência em Portugal e podia ser um resumo aceitável do que se passou no Instituto de Biologia Molecular e Celular do Porto, no passado dia 16 de Junho.
Na abertura admitiu-se que a comunidade científica portuguesa mostra um interesse acrescido em comunicar a sua investigação. Que é imperativa a criação de um espaço para a discussão de projectos em desenvolvimento, a partilha de ideias e promoção de contactos entre pessoas envolvidas na comunicação de ciência em Portugal. E depois de, em Junho de 2006, o primeiro Encontro de comunicadores de ciência ter ocorrido em Lisboa, aí estava esse espaço, agora no Porto.

Antes da primeira vaga de comunicações houve ainda tempo para Luís Rocha, representante da Novartis - principal patrocinador do encontro, reforçar a crescente importância de haver cada vez mais pessoas a fazerem o trabalho de comunicação de ciência e deixar uma outra reflexão no ar: «Se houver ideias, haverá investimento. O mundo está cheio de oportunidades». E estava aberta a audiência.

LER MAIS

1 comentário:

1) Identifique-se com o seu verdadeiro nome.
2) Seja respeitoso e cordial, ainda que crítico. Argumente e pense com profundidade e seriedade e não como quem "manda bocas".
3) São bem-vindas objecções, correcções factuais, contra-exemplos e discordâncias.