quinta-feira, 18 de março de 2021

NOVIDADES EDITORIAIS: NOVO TOMO DOS CONIMBRICENSES E D. JERÓNIMO OSÓRIO

Os Classica Digitalia têm o gosto de anunciar 2 novas publicações com chancela editorial da Imprensa da Universidade de Coimbra. Os volumes dos Classica Digitalia são editados em formato tradicional de papel e também na biblioteca digital, em Acesso Aberto.

Série “Portugaliae Monumenta Neolatina” [Edição de texto latino, tradução e comentário]

 - António Guimarães Pinto, Mário Santiago de Carvalho & Sebastião Pinho, O Curso Aristotélico Jesuíta Conimbricense. Tomo III: Manuel de Góis, De Caelo - Parte I. Fixação do texto latino, introdução, tradução, notas (Coimbra, Imprensa da Universidade de Coimbra, 2021) 400 p.

DOI: https://doi.org/10.14195/978-989-26-1833-3

[Volume dedicado ao De Caelo de Aristóteles dos Comentários a Aristóteles do Colégio Jesuíta Conimbricense, publicado em Lisboa em 1593, da autoria de Manuel de Góis (1543-1597). Contém como temas estudados e comentados: o ente móvel, a estrutura e composição do Universo, os cinco corpos simples, os quatro elementos do chamado mundo sublunar, respetiva sede e tipo de movimento local.]

Fora de Série [reedição]

- Nair de Nazaré Castro Soares, O príncipe ideal no século XVI e a obra de D. Jerónimo Osório (Coimbra, Imprensa da Universidade de Coimbra, 2021) 532 p. [reedição; 1ª ed. 1994]

DOI: https://doi.org/10.14195/978-989-26-2114-2

[Esta obra trata da formação e da educação integral do homem investido em poder ou senhorio, no Renascimento, a partir das suas fontes clássicas. A influência dos  padrões da educação moderna iniciada em Portugal com a Corte de Avis, vai ganhar  importância com D. João II, D. Manuel e D. João III. Como marco de referência da Cultura Humanística e da Pedagogia Política em Portugal, impõe-se a obra de D. Jerónimo Osório, De regis institutione et disciplina, “Sobre a formação e educação do Rei”, dedicada a D. Sebastião, em 1572, tal como Os Lusíadas de Camões, ambas publicadas com a licença do mesmo censor inquisitorial, Bartolomeu Ferreira. Estas obras, uma neolatina e outra em português, que abordam temáticas em muitos  aspetos coincidentes, são uma referência incontornável do Portugal de Quinhentos, reflexo da sua cultura e da sua realidade. O famoso Bispo de Silves, D. Jerónimo Osório, o “Cícero Português”, autor do mais importante tratado de educação em Portugal, pela sua cultura, pela sua projeção internacional e pela sua lição formativa do homem integral, é sem dúvida merecedor do relevo que lhe é conferido nesta obra.]

 

Sem comentários:

Enviar um comentário

1) Identifique-se com o seu verdadeiro nome.
2) Seja respeitoso e cordial, ainda que crítico. Argumente e pense com profundidade e seriedade e não como quem "manda bocas".
3) São bem-vindas objecções, correcções factuais, contra-exemplos e discordâncias.