sábado, 28 de agosto de 2010

Memórias de Hubert Reeves

Informação recebida da Gradiva sobre um livro acabado de sair:

Já não Terei Tempo - Memórias
Hubert Reeves

O título desta obra, retirado de uma peça coral com letra de Pierre Delanoë e música de Michel Fugain, atesta o entusiasmo com que Hubert Reeves sempre encarou a sua vocação de explorador do espaço: «Mesmo em cem anos, não terei tempo de visitar toda a imensidão dum tão grande Universo.»

Neste livro, Hubert Reeves entrega-se como nunca o tinha feito. Conta-nos como se forjou a sua paixão pelo cosmos, porque cedo sentiu o desejo de partilhar o seu saber, de que modo a filosofia, a religião e a música se uniram indissoluvelmente à sua demanda intelectual, como os encontros com outros grandes espíritos orientaram o seu – a vida ao mesmo tempo exemplar e singular de um investigador de hoje relatada na primeira pessoa, num testemunho ímpar. Todos os leitores de Hubert Reeves o verão neste livro mais próximo ainda, e os novos leitores descobrirão um homem admirável e um cientista de excepção. O livro de um cientista que se lê como um romance. Mas não diziam Harold Bloom e Ian McEwan que a grande literatura está hoje em muitos livros de ciência?

«Ciência Aberta», nº 185, 380 pp., € 18,50

2 comentários:

  1. Vi este grande senhor entrevistado pelo José Rodrigues dos Santos e fiquei apaixonada! :D obrigada pela "dica"!! grandes nomes são sempre grandes inspirações para outros sonhadores.

    ResponderEliminar
  2. Os livros e programadas de TV de Carl Sagan (lembram-se do COSMOS?) criaram em muito o maior interesse por este tipo de assuntos. Mas foi com este cientista/filósofo/poeta chamado Hubert Reeves que nasceu uma verdadeira paixão da minha parte. "A Hora do Deslumbramento" é realmente uma hora de deslumbramento que nos deixa perplexos perante a real dimensão do Universo a que pertencemos e onde devemos integrar-nos com Humildade e Amor.

    ResponderEliminar

1) Identifique-se com o seu verdadeiro nome.
2) Seja respeitoso e cordial, ainda que crítico. Argumente e pense com profundidade e seriedade e não como quem "manda bocas".
3) São bem-vindas objecções, correcções factuais, contra-exemplos e discordâncias.