sexta-feira, 24 de julho de 2009

PRATA NAS OLIMPÍADAS DE MATEMÁTICA

Informação recebida da Sociedade Portuguesa de Matemática (os êxitos olímpicos não foram só na Física...):

Pedro Vieira conquista a primeira medalha de prata portuguesa na competição

É, definitivamente, uma equipa para ficar na história. Além de conquistar a primeira medalha de prata portuguesa nas Olimpíadas Internacionais de Matemática, conseguiu a melhor pontuação de sempre, 99 pontos, e a melhor posição na tabela geral, em 33.º lugar. Em 20 anos de participação, a melhor classificação portuguesa na tabela tinha sido em 1989, em 44.º lugar, no ano da sua primeira participação.

Esta equipa conseguiu ainda outro feito histórico: todos os elementos do grupo foram galardoados, algo que nunca tinha acontecido. Pedro Vieira, aluno do Externato Ribadouro no Porto, foi o responsável pela medalha de prata. Jorge Miranda, João Pereira e Ricardo Moreira (irmão de um ex-olímpico) conquistaram três medalhas de bronze, tendo Jorge Miranda ficado apenas a um ponto de alcançar a segunda medalha de prata. Gonçalo Matos e Raul Penaguião conseguiram duas menções honrosas, por terem uma resposta totalmente certa.

Estes resultados devem-se, em primeiro lugar, à grande dedicação e capacidade matemática dos participantes. Devem-se também ao empenho dos professores e organizadores das Olimpíadas, especialmente os que integraram a equipa de preparação para as IMO. É ainda de destacar o entusiasmo de milhares de jovens, pais e público em geral, que têm acompanhado todas as fases de selecção das Olimpíadas.

As IMO são as mais antigas olimpíadas internacionais de ciências do mundo. A primeira edição teve lugar em 1959, na Roménia, com apenas cinco países. Em 2009, estão a decorrer em Bremen, Alemanha, com a participação de 104 países. A medalha de prata, as três medalhas de bronze e as duas menções honrosas agora conquistadas vêm-se juntar às oito medalhas de bronze e às 12 menções honrosas obtidas por Portugal desde a sua primeira participação.

A equipa portuguesa é composta por seis alunos, seleccionados a partir de um grupo constituído pelos 12 medalhados na categoria B (10º a 12º ano) das XXIV Olimpíadas Portuguesas de Matemática (OPM), e por medalhados na mesma categoria ou ouro na categoria A (8º e 9º ano) em anos anteriores. A participação nas IMO é organizada pela SPM, e a selecção e preparação dos alunos fica a cargo do projecto Delfos, da Universidade de Coimbra.

7 comentários:

  1. Parabéns para a equipa lusa pelos excelentes resultados alcançados em Bremen, e também para a toda a "comunidade Délfica"!

    ResponderEliminar
  2. Muitos parabéns ao Pedro Vieira e a toda a equipa portuguesa: Pedro Vieira (29 pontos), Jorge Miranda (23), Ricardo Moreira (15), João Pereira, (15), Gonçalo Matos, (9) e Raúl Penaguião (8).

    Individualmente dois participantes conseguiram a pontuação máxima (42): Makoto Soejima, Japão e Dongyi Wei, China, seguidos pela alemã Lisa Sauermann (com 41).
    Colectivamente dominaram os países asiáticos. Os primeiros dez foram, por esta ordem, China, Japão, Federação Russa, República da Coreia, República Popular Democrática da Coreia, EUA, Tailândia, Turquia, Alemanha e Bielorrússia.

    Além de Portugal (33.º) o Brasil (17.º) merece também os parabéns!

    ResponderEliminar
  3. O Professor Terence Tao, um dos convidados de IMO2009, propôs, em 20.07.09, no seu blogue, que os seus leitores tentassem resolver de forma colaborativa o último problema, tradicionalmente difícil, e que nestas olimpíadas só foi integralmente resolvido por dois participantes. Ei-lo:

    Problema 6. Sejam a_1, a_2, ... , a_n inteiros positivos distintos e M um conjunto de n-1 inteiros positivos que não contém o número s=a_1+a_2+...+a_n. Um gafanhoto pretende saltar ao longo da recta real. Ele começa no ponto 0 e dá saltos para a direita de comprimentos a_1,a_2,...,a_n, em alguma ordem.

    Prove que essa ordem pode ser escolhida de modo que o gafanhoto nunca caia num ponto de M.

    ResponderEliminar
  4. ... só foi integralmente resolvido por três participantes

    ResponderEliminar
  5. Agora devemos perguntar-nos: será que estes jovens Olímpicos Internacionais são menos que os jovens desportistas Internacionais portugueses? Não estão ambos a representar o seu país ainda que em áreas muito diferentes?

    A resposta para estas perguntas é: Sim.

    Estamos no século XXI e é chegada a hora de Portugal encarar a ciência de outra forma, tal como fazem os outros países desenvolvidos. Deveriam ser atribuídas bolsas a todos estes jovens, tanto apoio na escola como aquele que é dado aos desportistas internacionais (aulas de recuperação, por exemplo), vagas especiais para a entrada na faculdade (como têm os desportistas) e provavelmente um Maior reconhecimento.

    Imaginemos que algum destes jovens geniais que trabalhou no duro para estas Olimpíadas queria entrar para um curso com uma média elevada. Porém, como andou a "perder" tempo com as IMO ou IPhO já não vai poder ir para o curso que queria. O mesmo não se passa com os desportistas que passeiam pelo Mundo, nada conquistam e ainda têm a possibilidade de entrar em Medicina com média de 12.

    Basta de discriminações! Ou ainda ninguém percebeu que os resultados em Olimpíadas das Ciências superam os das Olimpíadas Desportivas? Portugal não avança só com Ronaldos, mas sim também com Pedros Vieiras, Jorges Mirandas e já agora Sagars Pratapskis, Henriques Cabrais e Franciscas Costas e com todos os outros que enchem, ou deveriam encher, todos os portugueses de orgulho!

    Os meus sinceros Parabéns!

    ResponderEliminar
  6. Ensino Privado - Uma história de sucesso

    EXTERNATO RIBADOURO

    O Externato Ribadouro (cujo nome comercial é Alexandrino Oliveira, Silva & CA, Lda., com o número fiscal 500308560) é actualmente propriedade do casal pinheiro, ou seja, de Manuel de Vasconcelos Pinheiro e Maria da Conceição Amaral Vasconcelos Pinheiro.
    O engenheiro Manuel Pinheiro era até há bem pouco tempo professor efectivo na Escola Secundária Infante D. Henrique sita no Porto, tendo estado destacado e a chefiar o Ensino Mediatizado (Telescola), ocupou o cargo de (nomeação política) DIRECTOR REGIONAL ADJUNTO DE EDUCAÇÃO DO NORTE durante o ultimo governo do PSD 2002-2005). Actualmente é Vereador sem pelouro da Câmara Municipal de Cinfães, dado ter perdido as eleições.
    A Dra. Maria da Conceição Amaral Vasconcelos Pinheiro foi professora de História na Escola E.B. 2,3 Dr. Augusto César Pires de Lima sita no Porto, onde pediu licença sem vencimento de longa duração para ocupar o cargo de Directora Pedagógica do referido Externato Ribadouro.
    Este casal deteve até meados de 2007 a propriedade do Externato Ribadouro em conjunto com o casal portugal (Edison A. Moreira Portugal e Maria Isabel S. Céu Moreira Portugal).
    Estes dois casais desentenderam-se e depois de uma espécie de batalha campal, em meados de 2007 o casal pinheiro fez uma oferta irrecusável ao outro casal pela sua quota de 50% (sensivelmente meio milhão de contos, isto é, cerca de 2,5 milhões de Euros) para se irem embora. DE ONDE VEIO O DINHEIRO ???? SERÁ QUE OS IMPOSTOS FORAM PAGOS ???? SERÁ QUE A INSPECÇÃO DE FINANÇAS (DGCI) anda por aí ??????
    O casal pinheiro entretanto (e dado este ser um “negócio da china”) comprou 50% do Externato Camões sito na Praça da Estação de Rio Tinto e 50 % do Externato da Trofa que era propriedade da Diocese do Porto.
    O Externato Ribadouro é o tal que mete muitos alunos em MEDICINA (até meteu a filha do seu proprietário) e que foi alvo de uma investigação precisamente na altura em que Manuel Pinheiro era Director Regional Adjunto de Educação do Norte.
    Mas não foi só a questão da entrada massiva de alunos em medicina devido ás notas, foi também o Ensino Básico Recorrente e o Ensino Secundário Recorrente que, tendo terminado em 2005 naquele estabelecimento (porque já não era rentável), foram alvo de investigação na altura em que o cavalheiro era DIRECTOR REGIONAL ADJUNTO DE EDUCAÇÃO DO NORTE e apenas por parte da IGE.
    Dá vontade de RIR e é caso para perguntar quem terá sido a INSPECTORA da IGE que verificou da existência de ilicitudes!!!!!! O que viu ?????? ou seria invisual !!!!!....(o processo foi arquivado)
    Este é apenas um EXEMPLO do ENSINO PRIVADO que temos. É apenas um EXEMPLO DE TRÁFICO DE INFLUÊNCIAS. É um bom EXEMPLO DE EMPRESÁRIOS DE SUCESSO.
    Reparem nestas notícias:
    http://fersap.no.sapo.pt/04/externato.html
    http://www.jornaldatrofa.pt/index.php?option=com_content&task=view&id=2895
    http://www.onoticiasdatrofa.pt/1/index.php?option=com_content&task=view&id=2642&Itemid=447

    ResponderEliminar

1) Identifique-se com o seu verdadeiro nome.
2) Seja respeitoso e cordial, ainda que crítico. Argumente e pense com profundidade e seriedade e não como quem "manda bocas".
3) São bem-vindas objecções, correcções factuais, contra-exemplos e discordâncias.