sábado, 25 de julho de 2009

Astronomia convida no Festival dos Oceanos


Recebemos esta informação dos organizadores do Ano Internacional da Astronomia:

Das Tágides vê-se o Universo

De 1 a 15 de Agosto, a Astronomia é a convidada de honra do Festival dos Oceanos de Lisboa. No ano em que se celebra por todo o mundo o Ano Internacional da Astronomia (AIA2009), dezenas de actividades, entre palestras, concertos, exposições e animações de rua, levam pequenos e graúdos a descobrir o nosso Universo. O Festival dos Oceanos promove 15 dias de iniciativas no Parque das Nações, coração do evento, mas também ao longo do eixo ribeirinho de Lisboa. A participação é livre.

Lisboa mergulha na primeira quinzena de Agosto no universo da Astronomia. Com o apoio da Comissão Nacional do Ano Internacional da Astronomia, o Festival dos Oceanos mostra a beleza do Universo e desvende alguns dos mistérios do nosso sistema solar. Dia 10 de Agosto, pelas 22 horas, o presidente da Sociedade Portuguesa de Astronomia, Miguel Avillez, e o fotógrafo da National Geographic, Brian Skerry, lançam o repto a todos os curiosos e adeptos de ciência, com uma abordagem original aos temas da Astronomia e dos Oceanos. Irão, no Pavilhão do Conhecimento, falar sobre diferentes vertentes da ciência planetária, da cosmologia e da evolução estelar.

Quem preferir ver com os seus próprios olhos o funcionamento do Universo e não apenas ouvir falar dele poderá visitar a exposição "Da Terra ao Universo" das 11 às 20 horas ou participar numa das observações nocturnas gratuitas organizadas todos os dias, das 22 horas às 24 horas, no Passeio das Tágides (Parque das Nações).

A exposição "Da Terra ao Universo" ("From Earth to the Universe" - FETTU) será apresentada aos jornalistas na próxima sexta-feira, 31 de Julho, pelas 11 horas, na presença do coordenador nacional do AIA2009, João Fernandes e abrirá ao público dia 1. O certame reúne, na área interactiva do Festival dos Oceanos, numa das tendas do Cosmic Action, no Parque das Nações, 30 fotografias de grande dimensão, ilustrando e explicando alguns dos fenómenos celestes.

De assinalar também no dia 7 de Agosto (22 horas) o concerto "Os Planetas", conjunto de sete composições de música clássica, interpretadas ao ar livre, nos jardins de Belém, numa invulgar combinação entre a Astronomia e a Música. Sob o céu estrelado vai também decorrer o “Planetário” de Carmello Giammello, que se traduz numa instalação de luz artística visível das 21 horas à meia noite na Rua do Ouro.

A 8 e 9 de Agosto, no Rossio dos Olivais (Parque das Nações), voos em balões de ar quente abertos ao público em geral irão prestar homenagem a Bartolomeu de Gusmão, 300 anos após o aparecimento da Passarola, engenho "para se andar pelo ar" que o cientista e padre luso-brasileiro inventou. Animações de rua irão ainda, ao longo do festival, convidar as pessoas a entrar nessa "festa" da Astronomia e ajudar o público a perceber, por exemplo, que Magalhães também é o nome de uma galáxia próxima da nossa.

A abertura da sexta edição do Festival dos Oceanos, no dia 1 de Agosto, será marcada pelos concertos do cantor internacional James Morrison e dos portugueses Rita Redshoes e Klepht. Um espectáculo piro-musical encerra a iniciativa no dia 15 de Agosto (sábado), pelas 23h15. O Festival dos Oceanos é organizado pela ATL - Associação de Turismo de Lisboa, com o apoio do Continente, do Turismo de Portugal, da Câmara Municipal de Lisboa, do Casino Lisboa, da GEUrbana, empresa do grupo Parque EXPO, da Rádio Comercial e da Sociedade Portuguesa de Astronomia, numa produção da Realizar.

O Ano Internacional da Astronomia (AIA 2009) é coordenado em Portugal pela Sociedade Portuguesa de Astronomia, com o apoio da Fundação para a Ciência e Tecnologia, da Agência Nacional Ciência Viva, do Museu da Ciência da Universidade de Coimbra e da Fundação Calouste Gulbenkian.

Sem comentários:

Enviar um comentário

1) Identifique-se com o seu verdadeiro nome.
2) Seja respeitoso e cordial, ainda que crítico. Argumente e pense com profundidade e seriedade e não como quem "manda bocas".
3) São bem-vindas objecções, correcções factuais, contra-exemplos e discordâncias.