terça-feira, 1 de julho de 2014

POSIÇÃO DO CIES SOBRE O PROCESSO DE AVALIAÇÃO

O  Centro de Investigação e Estudos de Sociologia (CIES) tornou pública a sua posição sobre o processo de avaliação das unidades de investigação em curso e disponibilizou vários documentos relacionados com esse processo, que podem ser consultados aqui. Transcreve-se a posição do CIES:

Como é público encontra-se a decorrer a avaliação das unidades de investigação do sistema científico nacional. Este processo é dirigido pela European Science Foundation sob contrato da Fundação para a Ciência e Tecnologia. A recente publicitação dos resultados provisórios da primeira fase de avaliação veio mostrar que várias das preocupações expressas pela comunidade científica tinham infelizmente fundamento, já que muitas das situações agora reveladas demonstram total arbitrariedade, falta de conhecimento da realidade institucional da ciência em Portugal, e, mais grave ainda, de procedimentos científicos e técnicos dos processos de avaliação. 

No que respeita ao CIES os termos em que a avaliação é apresentada mostram de forma particularmente grave as deficiências e enviesamentos de todo o processo. Podem ser encontrados nos documentos agora disponibilizados publicamente diversas formas de incorreção formal, erros éticos e científicos, assim como tipos diversos de preconceito face a problemáticas científicas no quadro de um centro de investigação que procura situar-se de forma inovadora nas grandes linhas de investigação internacional na área da sociologia. 

A Direção do CIES 

Documentação CIES-IUL 
(clique para consultar)

6 comentários:

  1. Sei de vários casos idênticos. Na minha longa experiência de participação em júris e paineis de avaliação de projectos nacionais e europeus nunca vi nada tão fraudulento.

    ResponderEliminar
  2. Estamos sob a alçada do Relvas da ciência.

    ResponderEliminar
  3. Mas é isto que todos os centros têm a "obrigação" de disponibilizar online aos cidadãos, tanto para justificar as verbas como para denunciar as situações!
    Conheço alguns que nem aos membros disponibilizam certa informação, como esta por exemplo!

    ResponderEliminar
  4. A resposta da ESF inclui menção de que "Review Panels are composed with high level international experts who are used to sit in evaluation committees and have a sound knowledge of the disciplines their panel is covering and are well aware of potential discrepancies 
    between reports provided." Contudo, a ESF, como fundação eficiente e competente do passado, tem estado a ser desmantelada, tal como se pode ler na sua própria página: "In order to adapt to the progressive winding down of research instruments that ESF coordinates, we have changed the structure of how we work with scientific experts in the diverse scientific disciplines. Previously ESF had Scientific Standing Committees composed of leading scientists nominated by the ESF’s Member Organisations who were responsible for identifying scientific priorities, formulating strategies, developing research agendas and conducting peer review.

    In the new ESF structure, 5 smaller Scientific Review Groups (SRGs) now replace the previous Standing Committees which were disbanded at the end of 2012. These SRGs are streamlined to work more efficiently on the decreasing number of programmes and advise ESF and its Chief Executive on research matters." Traduzindo por miúdos: as comissões de peritos nas várias disciplinas de que dependíamos quando ainda financiávamos a investigação na Europa já não trabalham para nós, e agora temos umas equipas mais pequenas de avaliadores. A ESF, que será a Science Europe, e que será dirigida por Miguel Seabra, já não é a mesma fundação fiável que já foi, e como tal devemos perguntar-nos: porque é que os governos nacionais hão-de depender do parecer desta nova instituição?

    ResponderEliminar
  5. Tudo isto é muito giro mas não vai ao problema de fundo, que não é de gestão técnica de avaliações mas de corte puro e simples numa função do estado - chama-se desinvestimento na ciência. Mas como a nossa "comunidade" científica não se vê a si própria como comunidade mas como conjunto de pequenos sujeitos a disputar migalhas, vão ser cilindrados. E tinham obrigação de saber melhor.
    Alvaro

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Concordo. Ou bem que se coordena toda a comunidade nacional, e buscam apoios internacionais de peso, ou estamos, como diz "anónimo das 21:23" cilindrados.

      Eliminar

1) Identifique-se com o seu verdadeiro nome.
2) Seja respeitoso e cordial, ainda que crítico. Argumente e pense com profundidade e seriedade e não como quem "manda bocas".
3) São bem-vindas objecções, correcções factuais, contra-exemplos e discordâncias.