sexta-feira, 30 de outubro de 2009

Amadora “invadida” pelos quadradinhos

Informação recebida da editora Gradiva

O Festival Internacional de Banda Desenhada da Amadora acolhe, no próximo fim-de-semana, Korky Paul, o autor da Bruxa Mimi, uma das personagens mais conhecidas do público infanto-juvenil e que, em Portugal, é editada pela Gradiva Publicações

Este autor estará no sábado e no domingo à tarde no Forum Luís de Camões, na Brandoa para sessões de autógrafos e conversa com os visitantes. Fará também uma conferência no dia 1 de Novembro, pelas 15 horas, no auditório do Festival.

A pensar nos visitantes mais novos, o Amadora BD organiza actividades que decorrem no Fórum Luís de Camões. No próximo domingo, pelas 11.30 horas, realiza-se mais uma Hora do Conto sendo, desta vez, será contada a história A Bruxa Mimi no Inverno.

Em ano de comemorar 20 edições, o Amadora BD, que se prolonga até ao dia 8 de Novembro, é cenário para dezenas de exposições de autores estrangeiros e nacionais. Entre os primeiros estão Mauricio de Sousa (Turma da Mônica); Achdé (Lucky Luke); François Boucq (Bouncer) e Korky Paul (A Bruxa Mimi). Entre os segundos estão Rui Lacas, Hugo Teixeira, Ricardo Cabral e Osvaldo Medina, entre outros.

Quanto às exposições, destaca-se a retrospectiva da obra de Rui Lacas, 50 anos de Astérix, 50 anos de carreira de Maurício de Sousa. Além destas, podem ver-se exposições de homenagem a Vasco Granja (na Galeria Municipal Artur Bual), retrospectiva/biográfica de Héctor Germán Oesterheld (no Centro Nacional de BD e Imagem), Cartoon (Recreios da Amadora), Em Traços Miúdos – Pedro Leitão, José Abrantes e Ricardo Ferrand (Kidzania), Riscos do Natural – José Ruy (Escola Superior de Teatro e Cinema) e uma mostra dedicada ao centenário do nascimento de Adolfo Simões Mueller (na Casa Roque Gameiro).

Mais informação pode ser obtida em http://www.amadorabd.com/

Sem comentários:

Enviar um comentário

1) Identifique-se com o seu verdadeiro nome.
2) Seja respeitoso e cordial, ainda que crítico. Argumente e pense com profundidade e seriedade e não como quem "manda bocas".
3) São bem-vindas objecções, correcções factuais, contra-exemplos e discordâncias.