quinta-feira, 4 de agosto de 2022

UM AMIGO OU UMA IDEIA DUVIDOSA?

Por Eugénio Lisboa 

Mesmo quando as ideias divergem,
as amizades não devem fazê-lo:
as amizades saudáveis convergem,
mesmo se as ideias eriçam pêlo.

Arrisca-se a vida por um amigo,
mas seria tolo por uma ideia:
o amigo é garantia de abrigo
e a ideia até pode ser feia.

Perder a vida pelo duvidoso,
dar à ideia um valor sagrado
é pisarmos caminho pedregoso

e fiar de nevoeiro cerrado.
Acolha-se a ideia, com cuidado,
prezando-se o amigo, confiado.

Nota: Este soneto foi escrito a pensar nos promotores da ideologia fria, que põem a ideologia acima da amizade, numa perversa e maligna inversão de valores.

Eugénio Lisboa 

Sem comentários:

Enviar um comentário

1) Identifique-se com o seu verdadeiro nome.
2) Seja respeitoso e cordial, ainda que crítico. Argumente e pense com profundidade e seriedade e não como quem "manda bocas".
3) São bem-vindas objecções, correcções factuais, contra-exemplos e discordâncias.