domingo, 24 de janeiro de 2021

SUELTOS (1)

 Dada a velocidade meteórica com que se sucedem os escândalos políticos  na casa portuguesa, decidi deixar de escrever  textos extensos,  escrevendo sueltos. Publico  o primeiro:

Acabo de ler que os políticos passam a ser prioritários na vacinação do corona vírus.

Pelo sim pelo não,  em habilidosa jogada de antecipação, o presidente da Câmara de Reguengos de Monsaraz já se vacinou. Se a legislação em causa passar  a ter efeitos rectroactivos (como é uso do PS quando lhe convém) estará salva a honra do seu convento autárquico.

Um convento permissivo em que a vergonha é palavra vã, ao contrário do país vizinho em que numa situação idêntica se  demitiu um general espanhol.

Aqui chegado surge-me inevitável a definição de político para evitar abusos de interpretação não vá alguém querer antecipar-se ao processo de vacinação alegando, a exemplo de Aristóteles,  que “o homem é um animal político”. Há gente para tudo”!

P.S.: 1. Os familiares dos políticos beneficiam dessa vacinação, a exemplo da herança de pais para filhos ou cônjuges em cargos ministeriais? É que, como nos diz a sabedoria popular, “gato escaldado de água fria tem medo”!

2. Em atitude humanitária muito louvável, que me apraz registar, o presidente da Câmara da Lousã, Luís Antunes, do PS, escreveu uma carta a António Costa a pedir a vacinação dos  bombeiros.

Sem comentários:

Publicar um comentário

1) Identifique-se com o seu verdadeiro nome.
2) Seja respeitoso e cordial, ainda que crítico. Argumente e pense com profundidade e seriedade e não como quem "manda bocas".
3) São bem-vindas objecções, correcções factuais, contra-exemplos e discordâncias.