sexta-feira, 10 de outubro de 2014

AS PALAVRAS TÊM A SUA HISTÓRIA: INTELIGÊNCIA

Texto recebido da nossa leitora Isaltina Martins, professora de Latim e de Português. Agradecemos este esclarecimento pelo facto de ele ajudar a compreender o sentido a e função da educação e, de modo muito particular, da educação escolar.

INTELIGÊNCIA - o que a  etimologia nos diz:

O vocábulo inteligência vem do latim intellegentia, que significa “acção de discernir”, “faculdade de compreender”, portanto, “inteligência”, “compreensão”, “entendimento”.

Este substantivo intellegentia está relacionado com o particípio presente do verbo intellegere, que significa “perceber”, “compreender”; logo o intellegens é “aquele que compreende /que conhece”, o “conhecedor”. Daqui deriva a palavra portuguesa inteligente (do acusativo latino, o caso de onde deriva a maior parte das palavras portuguesas, intellegentem). Por isso, o INTELIGENTE é, literalmente, “aquele que percebe, que compreende, que sabe discernir”.

Este verbo latino intellegere é formado de inter (prefixo que quer dizer “entre”) e legere (verbo que significa “juntar”, “reunir”, mas também “colher”, “escolher”) — portanto inter-legere quer dizer “escolher entre” (entre várias opções escolher uma...); então o inteligente é “aquele que sabe escolher, que sabe discernir , que sabe colher o conhecimento". A INTELIGÊNCIA é isso, é essa capacidade de escolha, de discernimento, de colher o saber, o conhecimento.

O mesmo verbo latino - legere - também significa LER , porque ler é escolher, é juntar as letras e ver o seu significado, perceber.

Acrescentando a legere o prefixo e temos o verbo eligere, que significa “tirar de”, “separar” e, portanto, ELEGER, que é separar/escolher um de entre vários, escolher com discernimento.

4 comentários:

Cisfranco disse...

Se os negociadores do acordo ortográfico tivessem o conhecimento da Srª Profª autora deste post, não teriam negociado o acordo disparatado que negociaram. Parece um acordo de ignorantes, com a mania da simplificação. A comissão que foi nomeada no Brasil para propor alterações (creio eu) ao acordo entretanto suspenso, essa sim, parece que é a favor duma simplificação a sério = escrita conforme a oralidade... A completa descaracterização da Língua Portuguesa

Vilma Silva disse...

Adorei o texto: sintético e abrangente. Posso citar com indicação da fonte?

Unknown disse...

Muito bom.

Luna disse...

Muito boa explicação! Adorei!

MEU DISCURSO NA ESTAÇÃO ELEVATÓRIA DE COIMBRA

Meu discurso inaugural na cerimónia de doação da minha biblioteca a 17/Julho/2024: Coimbra, até pela ancestral presença da Universidade, é u...