quinta-feira, 29 de junho de 2023

SONETO À BELEZA

Ter podido conhecer a beleza
e a funda alegria que ela nos dá
enche-nos de uma grande certeza,
tão frondosa como jacarandá.

Visitar a beleza dá-nos vida,
infunde-nos uma energia nova!
Na beleza está sempre prometida
uma dádiva, ao som de uma trova. 

Se é milagre encontrar a beleza, 
milagre maior é reencontrá-la: 
depois de termos ido a Veneza,

depararmos com o golfo de Bengala! 
Quando vemos a beleza surgir, 
percebemos a razão de existir!

Eugénio Lisboa

1 comentário:

Luís Fernandes disse...


Com a cortesia na minha visita a este Blogue, e, particularmente aos *Post(ai)s de EUGÉNIO LISBOA, valho-me de um amigo (Cícero)- «ninguém pode ser um grande poeta sem ser inspirado pela loucura divina», uma vez que o autor deste “Soneto à Beleza” a tem de sobra.
Cordiais saudações
Luís Fernandes

A ESTUPIDEZ REVISITADA

A estupidez é a mercadoria mais bem distribuída deste mundo: ela veste-se de demagogia ou do que quer que seja de imundo. A estupidez é...