sexta-feira, 15 de maio de 2020

NOVOS CLASSICA DIGITALIA

NOVIDADES EDITORIAIS

Série “Autores Gregos e Latinos” [Textos]

 - Aldo Dinucci: As Diatribes de Epicteto, livro I. Tradução do grego, introdução e comentário (Coimbra, Imprensa da Universidade de Coimbra, 2020). 216 p.

[Epicteto, filósofo estoico do século 1 EC, foi escravo de Epafrodito, um secretário imperial de Nero e Domiciano. Tal como Sócrates, Epicteto nada escreveu. Sua filosofia chegou até nós por intermédio das anotações de seu discípulo Lúcio Flávio Arriano Xenofonte, que registrou os ensinamentos de Epicteto em oito livros (quatro dos quais foram perdidos), que compunham as Diatribes de Epicteto. A obra é prefaciada por uma carta de Arriano a certo Lúcio Gélio, na qual Arriano afirma não serem as Diatribes senão transcrições das aulas de Epicteto. Essa é a razão pela qual a obra é atribuída desde a Antiguidade a Epicteto.]

Série “Ideia” [Estudos]

- Maria Helena Jesus, Paulo Jesus, Gonçalo Marcelo, A Escrita do Eu: a literatura como laboratório da vida (Coimbra, Imprensa da Universidade de Coimbra, 2020). 478 p.

[Organizado em quatro partes, divididas em dezoito capítulos, este livro articula análise filosófica e hermenêutica literária, apresentando um fio condutor que reside nos processos criativos ou «poiéticos» onde o «si-mesmo» se forma e transforma como configuração de símbolos e obra de linguagem, no atelier da memória e da imaginação (auto)biográficas. O livro evidencia o caráter aberto, exploratório, experimental da literatura, em geral, e das experiências da escrita e da narração, em particular, mas também a característica fugidia, instável, e talvez nunca totalmente capturável destas experiências na primeira pessoa. Nele, são explorados os processos de construção da subjetividade e da identidade (pessoal ou coletiva) e interrogados os mecanismos da interpretação da vida e do mundo.]


Sem comentários:

Enviar um comentário

1) Identifique-se com o seu verdadeiro nome.
2) Seja respeitoso e cordial, ainda que crítico. Argumente e pense com profundidade e seriedade e não como quem "manda bocas".
3) São bem-vindas objecções, correcções factuais, contra-exemplos e discordâncias.