domingo, 19 de outubro de 2014

“O Moedas, o Moedas! Eu punha já o Moedas a funcionar”

O título de cima foi uma frase de um membro da família Espírito Santo, numa reunião gravada do grupo Espírito santo. Ricardo Salgado, o chefe do BES ,  pegou no telefone e ligou imediatamente a Carlos Moedas "para o pôr a funcionar": Queria que facilitasse ao BES um contacto com um ministro do Luxemburgo e com o Presidente da Caixa Geral de Depósitos. O Eng. Moedas, funcionando, anuiu e afirmou que ia fazer o que lhe era pedido.

Não fui uma das pessoas que vituperou Moedas quando ele foi indigitado comissário europeu para a ciência. Mas, com notícias destas, o começo dele não está a ser nada bom. Esta informação relativa ao seu passado recente mostra a sua estreita ligação a grandes banqueiros responsáveis por calamidades financeiras. Alguém imagina algum grande cientista, um prémio Nobel ou à nossa escala um colaborador de prémios Nobel como Nuno Peres, a telefonar ao Eng. Moedas? Mas os banqueiros telefonam devido  talvez  à passagem do comissário indigitado pela Goldman Sachs. O Eng. Carlos Moedas não conhece a grande ciência  (nem sequer conhecia Nuno Peres, o cientista português mais citado da última década, conforme revelou  ao jornal I). mas, em contrapartida, conhece a grande banca. Começamos a recear pela ciência europeia.

1 comentário:

  1. Não esqueça o que diz agora para quando for Ministro perceber que as coisas não são tão fáceis como parecem a quem está de fora.

    ResponderEliminar

1) Identifique-se com o seu verdadeiro nome.
2) Seja respeitoso e cordial, ainda que crítico. Argumente e pense com profundidade e seriedade e não como quem "manda bocas".
3) São bem-vindas objecções, correcções factuais, contra-exemplos e discordâncias.