sábado, 18 de outubro de 2014

"DEMISSÃO NA EDUCAÇÃO": UM MINISTÉRIO QUE SE DESFAZ

Este é um título de primeira página do Expresso, que dá conta da demissão do secretário de Estado do Ensino Básico e Secundário, na sequência do caso de plágio revelado pelo Público. A  notícia remete para a p. 19. Abrimos e ficamos a saber no título: "Equipa de Educação pronta a ficar". E na conclusão do texto: "E, afinal, está tudo bem." O ministério da Educação e Ciência está a desfazer-se tão rapidamente e a tal ponto que os jornalistas já nem tempo têm para actualizar as notícias no interior dos seus jornais. Agora o ministro vai nomear mais uma pessoa, a terceira nesta legislatura naquele lugar,  e vai dizer aos jornalistas que está tudo bem. Não está. Infelizmente não está. A Educação está mal. E a Ciência ainda está pior. No mesmo Expresso o Reitor dos Reitores, Prof. António Cunha, diz, preto no branco e em titulo de letras garrafais, "Houve esforços do governo para acabar com a Ciência". É verdade, mas esses esforços prosseguem: o desacreditado processo de "avaliação" das unidades científicas continua, à pressa e de uma forma atabalhoada, violando as regras mais elementares do que deve ser uma avaliação.

1 comentário:

  1. Professor, a implosão prometida está a transformar-se numa imensa auto-implosão!! Que nos está a apanhar a todos, infelizmente.

    ResponderEliminar

1) Identifique-se com o seu verdadeiro nome.
2) Seja respeitoso e cordial, ainda que crítico. Argumente e pense com profundidade e seriedade e não como quem "manda bocas".
3) São bem-vindas objecções, correcções factuais, contra-exemplos e discordâncias.