terça-feira, 25 de junho de 2013

«A Última Fronteira» e os livros!



A Última Fronteira, a rubrica astronómica semanal televisiva (RTP1 e RTP Informação) que tenho o prazer de coordenar e apresentar aos sábados de manhã geralmente a partir das 9:40h e inserido no programa Bom Dia Portugal, regressou no passado mês de Abril para uma segunda temporada e fruto de uma renovada aposta da RTP neste tipo de conteúdos; como nunca me canso de salientar, o entusiasmo e vontade com a que RTP encara a divulgação astronómica neste tipo de registo é algo a louvar e a merecer um agradecimento e sublinhado muito forte em alturas em que se discute a definição de serviço público e como o mesmo deve ser entendido e praticado numa estação pública. Pessoalmente, e como também sempre fiz questão em salientar, ao nível da divulgação científica conta muito mais a mensagem do que o mensageiro, pelo que o que deve ser aplaudido e reconhecido é a aposta de conteúdos da televisão pública e não de quem os apresenta.

Entretanto, por minha sugestão e com a concordância da direcção da RTP, foi incluído um novo "ponto de interesse" nessa mesma rubrica: desde a passada edição que, sempre que se justifique em termos de quantidade e qualidade, será feita a divulgação de livros da área da divulgação científica e ficção científica publicados por editoras portuguesas em língua portuguesa, preferencialmente novidades.

A literatura de divulgação e ficção científica não tem tradicionalmente (sim, há mesmo más tradições!) grande destaque na nossa comunicação social, na nossa crítica literária mas também nas grandes cadeias livreiras, grandes superfícies ou até mesmo nas mais modestas livrarias do nosso país. Sejam quais forem a razões para tal realidade (não interessa neste momento discuti-las), penso que o exercício de democracia passa também pela promoção da sua Ciência e dos seus pensamentos, práticas, história e veículos de transmissão - neste caso, os livros! E tendo em conta a umbilical relação entre Ciência e Ficção Científica (que é substancialmente diferente de literatura de Fantasia), este último género literário também será contemplado nesta nova "sub-rubrica" do A Última Fronteira. Acredito mesmo que apresentar tais livros e tais géneros literários é também um acto de cidadania, de contribuição para uma maior literacia científica, de serviço público e, como tal, para uma mais saudável democracia. 

Nesta última edição foram apresentados os livros O Céu nas Pontas dos Dedos, de Guilherme de Almeida (Plátano), Astrofotografia, de Miguel Claro (Centro Atlântico), e Ciência e Liberdade, de Timothy Ferris (Gradiva).

Sendo este nosso De Rerum Natura também um espaço de editores e editoras, fica aqui o desafio para os mesmos e para um novo espaço para premiar e divulgar as vossas apostas nestes géneros literários! 

Todos os pedidos de informações deverão ser enviados para o email aultimafronteira@rtp.pt 

3 comentários:

  1. Seria também válido lembrar que a diferença é a segurança da audiência.

    "o exercício de democracia passa também pela promoção da sua Ciência"

    Dentro deste patamar de expectativa é acertada a programação que visa desenvolver da alternativa saudável, esclarecendo para além da informação.

    É isto aí ! Simples e objetivo, a iniciativa de Miguel Gonçalves.

    ResponderEliminar

1) Identifique-se com o seu verdadeiro nome.
2) Seja respeitoso e cordial, ainda que crítico. Argumente e pense com profundidade e seriedade e não como quem "manda bocas".
3) São bem-vindas objecções, correcções factuais, contra-exemplos e discordâncias.