terça-feira, 20 de abril de 2010

Parabéns João Garcia!



João Garcia foi o décimo alpinista do mundo a subir as catorze montanhas com mais de oito mil metros de altitude, sem recurso a carregadores de altitude nem garrafas de oxigénio.

(O primeiro foi o inumano Reinhold Messner, que não contente com a ambição da empreitada ainda integrou no projecto a primeira ascensão a solo do Everest, por uma via que nunca tinha sido escalada e na pior altura do ano - durante a monção).

João Garcia junta-se assim a uma elite mais restrita do que a dos astronautas.

Penso que poucos em Portugal terão a noção de quão histórico e notável é este feito. Li num artigo recente uma comparação com Carlos Lopes. Essa comparação não é de modo nenhum exagerada, se pensarmos que haverá certamente mais de 10 vencedores de maratonas olímpicas.

É ainda mais notável a sua persistência quando à terceira tentativa do seu terceiro oito mil, o Everest, sofre um trágico acidente do qual resultam amputações em ambas as mãos. Como praticante de escalada em rocha e "alpinista de recreio" tenho tido a sorte de me cruzar com o João Garcia algumas vezes. Pouco depois do acidente do Everest encontrei-o a nas arribas da Guia (Cascais) a escalar vias com uma dificuldade considerável. Pensei nas desculpas com que se justificam as impossibilidades, ao ver as mãos do João agarrarem a rocha melhor do que a maioria das pessoas.

João Garcia não só superou o acidente do Everest, física e mentalmente, como soube tirar partido da trágica notoriedade que adquiriu para obter alguns apoios de patrocinadores. Nunca foram muitos, aliás o João até há bem pouco tempo acumulava uma actividade de guia e instrutor de alpinismo para complementar a sua actividade de alpinista profissional. Coisa que alpinistas profissionais do mesmo nível, que sejam espanhóis, italianos, franceses, ingleses ou norte-americanos em geral não precisam de fazer.

É também oportuno recordar o Bruno Carvalho, alpinista português que morreu durante a descida do Shishapangma, que fazia parte da única expedição 100% portuguesa a um oito mil, liderada pelo João Garcia.

Termino com uma ligação para a melhor reportagem que li sobre este assunto, que curiosamente é do El Mundo.

3 comentários:

  1. Tal como o David pratico "Alpinismo de recreio" o concordo com tudo o que ele escreveu. O João é um dos melhores Alpinistas do mundo. Tem uma capacidade de se esforçar por aqui em que acredita que deveríamos ensinar aos nossso filhos e estudantes!

    Luísa Pinto Ferreira

    ResponderEliminar
  2. O texto parece querer engrandecer um feito com base em estatísticas comparativas sobre outros feitos observados, mas uma visão mais atenta denota que: os vários feitos não foram obtidos nas mesmas condições, o processo de selecção (baseado nas capacidades, no número de candidatos, no interesse ou outros critérios) não é uniforme nem comum, o objectivo de cada feito tem particularidades (imaginem se no futuro uma equipa de robôs futebolistas jogasse contra uma equipa de futebol 11 humana, ganhe quem ganhar por serem uma equipa de 11 teriam menos mérito que uma equipa singular de outro desporto?)... Enfim, felicidades para o João Garcia, e se puder que continue a mostrar novos feitos no alpinismo.

    Cláudio Pinto de Sá

    ResponderEliminar
  3. parabens joão plos teus feitos .... conqistas-te tds os picos a mais de 8 mil metros ! agora só fico na curiosidade que montanhas te ai dar gozo escalar ? kakakakak .paraben mais uma vez és um grande heroi nacional.........

    ResponderEliminar

1) Identifique-se com o seu verdadeiro nome.
2) Seja respeitoso e cordial, ainda que crítico. Argumente e pense com profundidade e seriedade e não como quem "manda bocas".
3) São bem-vindas objecções, correcções factuais, contra-exemplos e discordâncias.