sexta-feira, 25 de janeiro de 2008

Tardes de Matemática


Informação recebida da Sociedade Portuguesa de Matemática:

Aveiro e Vila Nova de Gaia recebem Tardes de Matemática

Amanhã, sábado 26 de Janeiro, Aveiro e Vila Nova de Gaia recebem sessões das Tardes de Matemática.

Na Fnac do Gaia Shopping, pelas 15h30, José Carlos Santos (FCUP) abre a temporada 2008 das Tardes de Matemática de Vila Nova de Gaia com a sessão "Pi dentro e fora de contexto". Em Aveiro, pelas 15h na Fábrica do Ciência Viva, decorrerá a sessão "Porque se chama fulereno (ou futeboleno) ao fulereno: Uma dupla incursão da Matemática e da Arquitectura na Química", com o matemático António Guedes de Oliveira (FCUP), a engenheira química Margarida Bastos (FEUP) e o arquitecto João Pedro Xavier (FAUP).

2 comentários:

  1. O sólido que está na origem do nome "futeboleno" é uma "evolução" do dodecaedro a que se juntaram 20 hexágonos.

    Ora o que é curioso é que essa quase-esfera pode crescer indefinidamente à custa da adição de hexágonos, mas mantendo sempre o mesmo número de (12) pentágonos.

    Se alguém souber onde encontrar a demonstração (que foi feita por Euler), agradeço.

    ResponderEliminar
  2. Nunca ouvi falar desse resultado de Euler. No então, sei isto: é consequência da fórmula de Euler para poliedros que se um poliedro convexo é formado somente por pentágonos e hexágonos, então o número de pentágonos só pode ser 12.

    A fórmula de Euler para poliedros é este: se, num poliedro convexo, V for o número vértices, A for o número de arestas e F for o número de faces, então V − A + F = 2. Se todas as faces forem pentágonos ou hexágonos, seja p o número de pentágonos e seja h o de hexágonos. Pode-se provar que se um vértice de um polidero une faces que não sejam triângulos, então só pode estar a unir exactamente três faces. Logo, V = (5p + 6h)/3. Por outro lado, cada aresta une duas faces e, portanto, A = (5p + 6h)/2. «Injectando» isto na fórmula de Euler e fazendo uns cálculos simples, obtém-se efectivamente que p = 12.

    ResponderEliminar

1) Identifique-se com o seu verdadeiro nome.
2) Seja respeitoso e cordial, ainda que crítico. Argumente e pense com profundidade e seriedade e não como quem "manda bocas".
3) São bem-vindas objecções, correcções factuais, contra-exemplos e discordâncias.