quarta-feira, 16 de setembro de 2015

OS EXAMES NA COREIA DO SUL E EM PORTUGAL

Informação recebida da Fundação Francisco Manuel dos Santos:

Projeto "Comparação dos exames nacionais em Portugal com os de 12 outros países"
Universidade de Coimbra

A 5a conferência pública mensal promovida pelo projeto em epígrafe pretende contribuir para aprofundar a discussão em Portugal sobre os exames. Mais uma vez este ano muitos milhares de estudantes submetem-se a exames nacionais em Portugal, e a controvérsia atravessou várias disciplinas e até deu origem a um pedido de inquérito do Ministério da Educação ao IAVE. Não podemos pensar nos exames apenas quando alguém contesta os enunciados ou classificações, mesmo que esse alguém seja o Ministério da Educação. Em todo o mundo muitos milhões de estudantes passam pelo mesmo e o conhecimento da situação nos outros países é no mínimo merecedora de algum investimento. Poderemos nós compreender melhor a problemática dos exames, através do estudo de outros sistemas educativos e dos seus exames?

A quinta conferência pública será:

5ª sessão - 19 de setembro de 2015, 10h, sala Pedro Nunes
"
Os exames e o sistema educativo na Coreia do Sul"por Jaime Carvalho e Silva, Universidade de Coimbra.

Jaime Carvalho e Silva é Professor Associado do Departamento de Matemática da Universidade de Coimbra, foi Secretário-Geral do ICMI-Comissão Internacional da Instrução Matemática e esteve várias vezes na Coreia do Sul no âmbito das atividades do ICMI.

A Coreia do Sul tem um sistema educativo único no mundo, construído ao longo da sua história muito própria e também muito influenciado pela ocupação japonesa e pela guerra civil que provocou uma forte influência americana. Há quem chame à Coreia o país do exame único na medida em que há apenas um exame que conta verdadeiramente para o futuro dos alunos, o exame de acesso ao ensino superior. É apenas um dia de exames (todos os exames são feitos no mesmo dia); nesse dia o país quase pára, não há aviões durante as provais orais, os funcionários entram mais tarde, a polícia está de prevenção, as estradas são deixadas livres para os estudantes que se dirigem aos locais de exame. Na Coreia do Sul 100% dos pais querem que os seus filhos entrem na universidade. Na Coreia existe a maior taxa da OCDE de cidadãos de 25-34 anos com um curso universitário concluído. É um bom sistema?

Prevê-se que a 6ª sessão do projeto decorra no dia 17 de outubro de 2015.

O projeto "Comparação dos exames nacionais em Portugal com os de 12 outros países" é financiado pela Fundação Francisco Manuel dos Santos e as conferências decorrem todas no Departamento de Matemática da Universidade de Coimbra. A entrada é livre.

Sem comentários:

Enviar um comentário

1) Identifique-se com o seu verdadeiro nome.
2) Seja respeitoso e cordial, ainda que crítico. Argumente e pense com profundidade e seriedade e não como quem "manda bocas".
3) São bem-vindas objecções, correcções factuais, contra-exemplos e discordâncias.