segunda-feira, 31 de março de 2014

Porque foi importante a Alquimia?

Excerto do livro "Porque pirilampiscam os pirilampos. E muitas outras perguntas luminosas de química" de Carla Morais e João Paiva, que acaba de sair na Gradiva (trata-se de perguntas e respostas de Química para jovens):

 A transformação de certos materiais noutros é o objeto principal da química, uma aventura iniciada pelo ser humano há muito tempo. Há mais de 3000 anos que se sabe transformar uma «pedra» – minério de ferro – em ferro. Da mesma forma, já há muito que se sabe também extrair remédios de certas plantas e transformar sumo de uva em vinho, e leite em queijo.

Na Idade Média, um dos sonhos dos alquimistas – os «antepassados» dos químicos – era transformar chumbo e outros metais vis em ouro. Os alquimistas procuravam um material misterioso, a que chamavam «pedra filosofal», que deveria permitir não só a «transmutação» de metais, mas também o fabrico do «elixir da longa vida» e a «panaceia», remédio miraculoso para todas as doenças e garantia de vida eterna. Contudo, apesar de estes sonhos nunca se terem transformado na tão desejada realidade, os alquimistas foram muito mais importantes do que uma primeira análise poderia deixar transparecer. Graças às suas descobertas, muitas substâncias passaram a ser conhecidas e muitos procedimentos químicos artesanais foram desenvolvidos e aperfeiçoados. Ao destilar vários sais na presença de ácido sulfúrico (conhecido na época como óleo de vitríolo), descobriram o ácido clorídrico – produzido pela reação química entre o referido ácido sulfúrico e o cloreto de sódio (o vulgar sal de cozinha) – e o ácido nítrico a partir de salitre, ou nitrato de potássio. Aos alquimistas também se deve a descoberta do ácido cítrico – presente nos limões e em outros citrinos –, do ácido acético – presente no vinagre –, bem como o uso de dióxido de manganês no fabrico do vidro e a introdução de termos químicos como, por exemplo, «alcalino» (na época, ál cali). Embora se situe o pré-nascimento da química no século xvii, com Robert Boyle, e se considere Antoine Lavoisier o pai da Química, esta ciência, que procura compreender a constituição da matéria e as suas transformações, começou a delinear-se muito antes, com a pré-ciência dos alquimistas e com todo o trabalho por eles realizado.

--------------------------------------------------------------------------------------------------------
SABIA QUE... ... a dada altura, os alquimistas julgavam ter transformado chumbo em prata, porque não sabiam que a prata surge associada ao chumbo no minério chamado galena?
 --------------------------------------------------------------------------------------------------------

---------------------------------------------------------------------------------------------------------
 SABIA QUE... ... os alquimistas, embora classificassem os materiais em três categorias («espíritos», metais e pedras), retomaram a ideia dos quatro elementos – a água, o ar, a terra e o fogo –, mas consideravam que as respetivas qualidades – quente, frio, húmido e seco – poderiam ser combinadas determinando as qualidades «exteriores» dos metais, enquanto as restantes seriam «interiores» e inatas?
--------------------------------------------------------------------------------------------------------
Fósforo

É o primeiro elemento descoberto de que há registo. Em 1669, Henning Brand conseguiu obter fósforo através da calcinação de urina apodrecida. Contudo, é provável que já no século xii os alquimistas tenham obtido fósforo por esse processo.

Minerais

 Muitos materiais que usamos são extraídos de minerais: a sílica é o mineral do qual se extrai o silício; da volframite extrai-se o tungsténio; o cobre extrai-se da malaquite; o alumínio extrai-se da bauxite e o ferro da hematite.

Laboratório

Nas indústrias, ocorrem transformações de materiais em larga escala. Porém, o estudo dessas transformações, a análise da constituição e propriedades dos materiais fazem-se em laboratórios. Os alquimistas foram os seus precursores.

1 comentário:

  1. "Muitos materiais que usamos são extraídos de minerais: a sílica é o mineral do qual se extrai o silício; da volframite extrai-se o tungsténio; o cobre extrai-se da malaquite; o alumínio extrai-se da bauxite e o ferro da hematite."

    A silica (SiO2) em mineralogia ocorre sobre a forma de quartzo (ou outros polimorfos e formas criptocristalinas); o Cobre pode extrair-se da malaquite (e da azurite) mas actualmente a calcopirite (sulfato de Cu e Fe) será um minerio mais importante.

    ResponderEliminar

1) Identifique-se com o seu verdadeiro nome.
2) Seja respeitoso e cordial, ainda que crítico. Argumente e pense com profundidade e seriedade e não como quem "manda bocas".
3) São bem-vindas objecções, correcções factuais, contra-exemplos e discordâncias.