domingo, 9 de março de 2014

"Aprende-se sendo ensinado"

Em resposta à nossa leitora Isaltina, cito alguém que de modo algum  pode ser considerado "antiquado", dado que o seu nome é reconhecido na comunidade científica por ter contribuído de forma inovadora para o esclarecimento do aprendizagem da leitura. Refiro-me ao Professor José Morais.
“Não se descobre aquilo que teve de ser inventado e, em particular, não se descobre individualmente o que a humanidade levou muito tempo a inventar (…) também não se aprende espontaneamente o que teve de ser inventado. Aprende-se sendo ensinado e tanto melhor quanto se é bem ensinado.” 
Referência: Morais, J. (2010). Prefácio. In R. Beard; L. Siegel; I. Leite; A. Bragança. Como se aprende a ler? Lisboa: Fundação Francisco Manuel dos Santos, pp. 5-9.

Sem comentários:

Enviar um comentário

1) Identifique-se com o seu verdadeiro nome.
2) Seja respeitoso e cordial, ainda que crítico. Argumente e pense com profundidade e seriedade e não como quem "manda bocas".
3) São bem-vindas objecções, correcções factuais, contra-exemplos e discordâncias.