segunda-feira, 27 de fevereiro de 2012

OBRA DE JOAQUIM DE CARVALHO NA NET


Trancrevemos notícia do Campeão das Províncias sobre a afixação na Net da obra do filósofo e historiador de ciência Joaquim de Carvalho:

Joaquim de Carvalho: Vida e obra do filósofo e historiador na Internet

"A vida e obra do filósofo e historiador Joaquim de Carvalho, natural da Figueira da Foz, está reunida num sítio na Internet (joaquimdecarvalho.org) disponível desde hoje (dia 10), data em que se assinala o 80.º aniversário da atribuição da mais alta condecoração francesa, o título de Cavaleiro da Ordem Nacional da Legião de Honra.

A iniciativa concretizada pela Medipédia tem o apoio do Casino Figueira, que assim quis “dar corpo ao projecto de preencher uma lacuna relevante do imaginário nacional, num acto de cidadania empresarial”, em relação a “um português de rija têmpera, de espírito de dimensão universal, de alta densidade pensadora, criativa e partilhante”.

“Ignorar Joaquim de Carvalho, ladear o que significa este nome é uma postura de auto empobrecimento. Provavelmente não consciente. Crivelmente involuntário. Mas garantidamente real e impeditivo de um percurso rumo ao progresso, ao desenvolvimento, ao mais e ao melhor, valores dos muitos a que Joaquim de Carvalho dedicou e entregou uma vida - a sua”, justifica o Casino Figueira.

Pensador e ensaísta, erudito e professor, Joaquim de Carvalho foi, nas quatro décadas que vão de 1918 a 1958, ano da sua morte, uma das maiores figuras, em Portugal, dos estudos a que se dedicou, e em todos estes domínios deixou a marca duradoura da sua personalidade de excepção”, lê-se no web site.

Joaquim de Carvalho, professor da Universidade de Coimbra, nasceu na Figueira da Foz, em 10 de Junho de 1892, e foi agraciado com doutoramento honoris causa pelas universidades de Salamanca. Montpellier e Rio de Janeiro."

Sem comentários:

Enviar um comentário

1) Identifique-se com o seu verdadeiro nome.
2) Seja respeitoso e cordial, ainda que crítico. Argumente e pense com profundidade e seriedade e não como quem "manda bocas".
3) São bem-vindas objecções, correcções factuais, contra-exemplos e discordâncias.