sábado, 11 de dezembro de 2021

NOVOS CLASSICA DIGITALIA

 Os Classica Digitalia têm o gosto de anunciar 2 novas publicações com chancela editorial da Imprensa da Universidade de Coimbra. Os volumes dos Classica Digitalia são editados em formato tradicional de papel e também na biblioteca digital, em Acesso Aberto.

NOVIDADES EDITORIAIS

Série “Humanitas - Supplementum” [estudos]

 - Maria do Céu Fialho, Maria Regina Candido, Nuno Simões Rodrigues (Coords.), Magia e Superstição no Mediterrâneo Antigo (Coimbra, Imprensa da Universidade de Coimbra, 2021). 210 p.

DOI: https://doi.org/10.14195/978-989-26-1552-3

[Este volume congrega contributos de especialistas brasileiros, espanhóis, franceses, gregos, italianos e portugueses que pesquisam sobre Magia e Superstição no Mediterrâneo Antigo. Os estudos circulam em torno da relação entre magia, religião e superstição em diferentes sociedades antigas, refletindo sobre a relação entre a humanidade e os deuses e as suas diferentes manifestações mágicoreligiosas.]

Série “Autores Gregos e Latinos” [textos]

- Ana Ferreira e Manuel Tröster, Plutarco. Vidas Paralelas: Címon e Luculo. Introdução, tradução do grego e notas (Coimbra, Imprensa da Universidade de Coimbra, 2021). 196 p.

DOI: https://doi.org/10.14195/978-989-26-2215-6

[Ligados pelo tema condutor dos benefícios filelénicos, Címon e Luculo são os estadistas que Plutarco coteja em mais um volume de Vidas Paralelas. Enquanto Luculo se distingue como benfeitor da cidade natal do biógrafo e do mundo helénico durante as Guerras Mitridáticas, Címon emerge como figura emblemática da liberdade e da unidade dos gregos na luta contra os persas. Contudo, ambos os protagonistas também apresentam defeitos e fraquezas, tanto em termos de excessos e extravagâncias na vida privada como, apesar de grandes sucessos políticos e militares, na interação com a multidão e com os seus pares. Assim, Plutarco convida os seus leitores a refletirem sobre as qualidades e imperfeições evidenciadas pelos seus heróis no contexto histórico da Atenas do século V e da Roma tardo-republicana, assim como à luz dos desafios do seu próprio presente.]

 

 

Sem comentários:

Enviar um comentário

1) Identifique-se com o seu verdadeiro nome.
2) Seja respeitoso e cordial, ainda que crítico. Argumente e pense com profundidade e seriedade e não como quem "manda bocas".
3) São bem-vindas objecções, correcções factuais, contra-exemplos e discordâncias.