quinta-feira, 15 de maio de 2014

Uma "abertura incrível"

Em tempos demóticos, quando não existe quaisquer outros crivos para pensar ou fazer algo que não sejam os da agradabilidade, da demagogia e do tolerantismo, quando se entende que tudo é justificável e que todas as justificações são aceitáveis, pode entende-se que nos espaços que devem acolher e representar o saber - seja ele artístico, científico, filosófico, político... - se opte pela sua exclusão ou transfiguração.

Este comentário deve-se a uma (estranha?) notícia que, logo pela manhã, li: certa senhora que afirma falar com Jesus Cristo fará hoje uma palestra na Assembleia da República Portuguesa a convite dos organizadores das Jornadas da Saúde, que por lá decorrem. Parece que vai defender a tese seguinte: "as memórias de vidas passadas podem interferir na saúde e a limpeza dessas memórias pode ajudar" ao bem-estar. Li também que outras actividades congéneres estão agendadas, e que os convidados defenderão teses semelhantes.

Considera a senhora que a Assembleia da República, esse lugar onde o "esclarecimento" deveria ter prioridade acima de tudo, revela uma "abertura incrível".

Efectivamente, tendo a concordar com ela.
Maria Helena Damião

Sem comentários:

Enviar um comentário

1) Identifique-se com o seu verdadeiro nome.
2) Seja respeitoso e cordial, ainda que crítico. Argumente e pense com profundidade e seriedade e não como quem "manda bocas".
3) São bem-vindas objecções, correcções factuais, contra-exemplos e discordâncias.