sexta-feira, 20 de setembro de 2019

IN MEMORIA DE ANTÓNIO PAULA BRITO

                                                               (António Paula Brito)

Com grande tristeza acabo de tomar  conhecimento do falecimento ontem de um Colega, António Paula Brito, da minha geração do ISEF, que para além de dois outros colegas e amigos, falecidos tempos atrás, Jorge Teixeira de  Sousa e João Correia Boaventura, foram  personagens académicas em que a Amizade perdurou, no que ela tem de mais nobre, para além da  juventude.

Como derradeira homenagem, menciono do seu riquíssimo currículo que tomo a liberdade de transcrever do Comité Olímpico Português:
"Faleceu António Paula Brito (19/09//2019) professor catedrático aposentado da Faculdade de Motricidade Humana (FMH) e um nome de referência na implantação da Psicologia do Desporto em Portugal. 
Licenciado em Educação Física pelo Instituto Superior de Educação Física (ISEF) e em Psicologia Industrial pelo Instituto Superior de Psicologia Aplicada, António Paula Brito doutorou-se em Educação Física na especialidade de Psicologia das Atividades Físicas pela Universidade Livre de Bruxelas, onde também se pós-graduou em Psicologia Profissional. 
Criou e dirigiu o Gabinete de Investigação Aplicada no Instituto Nacional de Educação Física, o Gabinete de Estudos da Direção-Geral dos Desportos e o Laboratório de Psicologia do Desporto do ISEF/FMH. Foi o fundador e primeiro presidente da Sociedade Portuguesa de Educação Física e da Sociedade Portuguesa de Psicologia Desportiva, da qual se tornou presidente honorário. 
António Paula Brito foi condecorado pela Féderation Internationale d’Education Physique e recebeu o prémio Pffizer da Sociedade Portuguesa de Ciências  Médicas [ em aditamento meu ,  em  equipa  com outros  licenciados  pelo INEF e respecivo director doutor Andreson Leitão,  1963 ]". 
 Repousa em paz, meu irmão, meu amigo, meu colega.

Sem comentários:

Enviar um comentário

1) Identifique-se com o seu verdadeiro nome.
2) Seja respeitoso e cordial, ainda que crítico. Argumente e pense com profundidade e seriedade e não como quem "manda bocas".
3) São bem-vindas objecções, correcções factuais, contra-exemplos e discordâncias.