quinta-feira, 9 de setembro de 2021

"@ Cientista Regressa à Escola”: LANÇAMENTO A 8 DE SETEMBRO, DIA INTERNACIONAL DA LITERACIA

Informação recebida dos organizadores:

E se cada aluna/o em Portugal pudesse dizer “Eu já conheci um/a cientista”?

No dia em que se comemora o Dia Internacional da Literacia, a Native Scientist lança um programa educativo em Portugal com o intuito de reduzir desigualdades de acesso à ciência, contribuir para o enriquecimento curricular na área das ciências e promover o ensino superior junto dos estudantes mais novos.

Com o nome “@ Cientista Regressa à Escola” (www.cientistaregressaescola.pt, a ser publicado no dia 8 de setembro), o novo programa de enriquecimento curricular dá às alunas e alunos do 4º ano de escolaridade a oportunidade, única e inesquecível para muitas/os, de conhecerem e interagirem de perto com um/a cientista. De uma forma original, o programa visa aproximar crianças e cientistas promovendo o regresso destes à sua escola primária, à sala de aula onde aprenderam o ABC e o 1+1 são 2. Durante um dia inteiro, cada cientista participante no programa visita a sua escola primária e partilha, de forma acessível e interativa, conceitos científicos relacionados com o seu trabalho.

Ao criarem este programa, as fundadoras Joana Bordalo, Joana Moscoso e Matilde Gonçalves, tencionam fomentar a literacia e a cultura científica na sociedade portuguesa, aproximando a ciência da sociedade e ancorando o projeto a conceitos tão importantes como a humanização da ciência e a educação circular. “Há estudos e relatórios que indicam que muitas alunas e alunos perdem o interesse pela ciência ou catalogam a ciência como “difícil” muito cedo no seu percurso escolar, por volta dos 10 e os 12 anos. Por isso, ao desenvolver o programa “@ Cientista Regressa à Escola”, queremos levar a ciência aos finalistas do 1º ciclo do ensino básico. O objetivo é que alunas e alunos sintam a utilidade e a relevância da ciência desenvolvida por pessoas que já foram crianças "como elas e eles" e “até” frequentaram a mesma escola" - diz-nos Joana Moscoso. 

A iniciativa surge na sequência da expansão da Native Scientist (www.nativescientist.com) em Portugal, originalmente fundada por duas investigadoras portuguesas no Reino Unido, entre elas Joana Moscoso. Baseia-se nos princípios de criar pontes entre crianças e cientistas, reduzir desigualdades e promover o ensino superior.

Para participar no programa, Matilde Gonçalves explica que “docentes do 1º ciclo, direções de agrupamentos e/ou municípios interessados em acolher este programa e receber cientistas, devem aceder ao website www.cientistaregressaescola.pt e registar-se no formulário disponível para o efeito. Qualquer docente do 1º ciclo, especialmente os que têm atualmente alunas/os do 4º ano, o poderá fazer, independentemente do seu interesse pelas ciências ou da localização da escola onde leciona. Ao receber um/a cientista, a escola estará a dar a oportunidade a discentes de duas turmas de conhecerem alguém que é cientista e aprenderem, de uma forma vivida, novos conceitos e vocabulário através da interação direta com um profissional das ciências.”

Joana Bordalo acrescenta ainda que “para participar como cientista a pessoa terá de fazer investigação em qualquer área do conhecimento, numa instituição científica nacional ou internacional, e ter frequentado o 1º ciclo do Ensino Básico (isto é, a escola primária) em Portugal. Uma vez recebidos os registos de cientistas e docentes através do website do programa, o emparelhamento entre cientistas e docentes será feito por nós e comunicado atempadamente por email aos registados. Todas as pessoas inscritas e emparelhadas terão a formação e o apoio logístico necessários à realização das oficinas.”

Alicerçado numa lógica de sustentabilidade, o programa junta crianças e cientistas da mesma terra natal e pretende alargar o seu alcance todos os anos até todas as turmas do 4º ano poderem participar anualmente. Para tal, a adesão de cientistas e docentes é essencial. Como nos explica Joana Bordalo, “no primeiro ano do programa pretendemos contar com a participação de cerca de 750 estudantes e perto de 15 - 30 cientistas e docentes. Para chegarmos a todas as turmas do 4º ano, gostaríamos de contar com o envolvimento da totalidade do corpo docente do 1º ciclo e cerca de 4 mil cientistas anualmente.”

Para as três fundadoras do projeto, “são objetivos ambiciosos e arrojados, mas acreditamos que com boas parcerias e com o apoio da sociedade portuguesa os podemos alcançar.” À data de hoje, a equipa do programa conta com o apoio de várias instituições de investigação nacionais, alguns municípios e está em diálogo com o Ministério da Educação tendo já confirmado o apoio da Direção-Geral de Educação.

O programa visa combater a baixa literacia científica e a desigualdade de acesso à ciência, estando por isso alinhado com os interesses nacionais e as metas do desenvolvimento sustentável estabelecidas pelas Nações Unidas para 2030.

Para mais informações contactar joana.bordalo@nativescientist.com ou visitar website ou redes sociais:

www.cientistaregressaescola.pt

- handle @cientistare

- www.facebook.com/cientistare

- https://www.linkedin.com/company/cientistare

- https://twitter.com/CientistaRE
---

Sem comentários:

Enviar um comentário

1) Identifique-se com o seu verdadeiro nome.
2) Seja respeitoso e cordial, ainda que crítico. Argumente e pense com profundidade e seriedade e não como quem "manda bocas".
3) São bem-vindas objecções, correcções factuais, contra-exemplos e discordâncias.