terça-feira, 31 de maio de 2016

Minhas respostas a alunas de S. Tirso

Minhas respostas a uma entrevista para um blogue feito por alunas de um colégio de S. Tirso (o uso do Novo Acordo Ortográfico é da responsabilidade delas  e eu, embora não concordando com o NAO,  percebo):

P- Quando e porque é que se apaixonou pela Física?

R- Quando andava na escola secundária em Coimbra, a Escola José Falcão, que na altura se chamava Liceu D. João III. Tive excelentes professores, mas o meu impulso para a Física foi mais devido às leituras que fiz de livros de divulgação científica do que às aulas. Lia muito e foi nos livros que descobri a aventura da ciência: os mistérios do átomo e do núcleo atómico. O primeiro dinheiro que ganhei num concurso escolar foi para comprar livros de divulgação científica. O primeiro intitulava-se mesmo “O Átomo” e foi escrito por J.J. Thomson, o professor britânico que ganhou o Prémio Nobel pela descoberta do eletrão.

P. Quem ou o que foi a sua inspiração para fazer tudo o que fez até hoje, ou seja, o que o fez desenvolver todo este trabalho maravilhoso?

R-  O mundo físico é uma fonte permanente de inspiração para um investigador em física. Há sempre tantos mistérios, tantas coisas para compreender… Por outro lado, um professor como eu sou encontra sempre inspiração nos seus alunos e nos seus leitores, os estudantes nas escolas onde ensino e as pessoas que lêem os livros que escrevo. Há sempre gente, muita gente, que, como eu, também gosta de compreender.

P-. Para si a visão científica é a mais importante quando se trata de abordar um tema qualquer no seu quotidiano?

R-  A visão científica não é a única visão do mundo. Mas, para mim, é uma das mais importantes. O método científico não vale para tudo, mas para aquilo que vale, ensina-nos a não nos enganar-mos. Mas o melhor método que jamais foi encontrado para não nos enganarmos nem enganarmos ninguém.

P- Qual a teoria que defende: o Big Bang ou o Big Crunch?

R-  Hoje praticamente todos os cientistas defendem a teoria do Big Bang para o nascimento do Universo, pois não há alternativa credível. Claro que permanecem muitos mistérios, designadamente sobre os primeiros momentos. O Big Crunch é uma possibilidade não para o início do Universo, mas para o fim. Neste momento, podemos dizer que se encontra excluída. O Universo, tanto quanto sabemos, está não só em expansão como em expansão acelerada.

P- Acha que algum dia a espécie humana conseguirá descobrir a verdadeira origem do Universo?

R.- Podemos tentar-nos aproximar-nos, procurando saber mais. Mas os primeiros instantes colocam uma dificuldade fundamental: é o início do espaço e do tempo, o sítio que a física atual não sabe descrever.

P- Qual a sua opinião sobre a Teoria de Tudo, de Stephen Hawking?

R- Bem, há várias teorias de tudo. Essa expressão significa uma teoria unificada das forças do universo. Já se conseguiu a unificação de todas as forças excepto a da gravidade. Faz sentido procurar essa unificação final, já procurada por Einstein. Mas já não faz sentido colocar todos os esforços da física nessa questão, há outras. A melhor candidata a teoria de tudo é a teoria das cordas e esta faz previsões muito difíceis de testar.

P-. Na sua opinião qual foi e/ou qual será a maior descoberta humana no campo da Ciência?

R-  Há tantas, é difícil dizer. Além da unificação das forças, problema que pode ter a ver com a matéria escura e com a energia escura (dois mistérios da cosmologia atual), na Física, há na Biologia e o problema da origem da vida e da origem da consciência. E existem as questões muito interessantes de saber se há vida extraterrestre e se estamos sozinhos no espaço como forma de vida inteligente.

P- Onde entra Deus no meio de tanta Ciência?

R-  A Ciência não discute nem pode discutir a existência de Deus. Está para além da Ciência. 

P-Quem é o seu físico preferido? No sentido de partilhar/defender os seus ideais?

R-  Albert Einstein, claro, talvez o maior físico de todos os tempos (Newton que me desculpe).

P- Qual o conselho que tem a dar para pessoas que queiram seguir os seus passos?

R-  Leiam, estudem, observem, experimentem, procurem respostas para as vossas questões. E nunca desistam!

23 comentários:

  1. A teoria do 'Big Bang' é pura ficção, tal como a expansão acelerada. Hannes Alfvén, o Nobel de Física em 1970, pelos seus trabalhos em magneto-hidrodinâmica e várias aplicações na física de plasma já explicou há décadas que os desvios para o vermelho (redshift) nada têm a ver com distância/deslocação, tratam-se de fenómenos de plasma. Já se confirmaram muitas fontes com muito diferentes 'redsifts', sendo no entanto vizinhas, analisando outros aspectos só explicáveis se as fontes forem contíguas.

    Em relação à sua ideia de que todas as forças já foram unificadas, excepto a da gravidade, é porque teimosamente se continua a suprimir activamente que a gravidade é derivada de fenómenos eléctricos e através deles pode ser controlada. Basta seguir o Modelo do Universo Eléctrico e rapidamente simplificará todas as 'matérias escuras'. Continuar a pregar este evangelho caduco é de facto contraproducente, um péssimo serviço à Educação nacional e aos jovens portugueses, Sr. Fiolhais. Não tem desculpa!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Uau. Você parece mesmo convencido daquilo que está a dizer! Quase se diria que acredita mesmo nessas tangas. Mas já que acha que isso é verdade, julgo então que terá alguma prova disso? Algum estudo que comprove aquilo que diz, tal como as centenas, ou mesmo milharesm que apoiam o Big Bang e a expansão acelerada do Universo? Um apenas bastará, a sério.

      Eliminar
  2. Se "há décadas" foi "explicado" isso que você diz, não percebo porque defende uma ideia estapafúrdia como o Universo Eléctrico, que tem como uma das ideias fundamentais que os impulsos eléctricos são instantâneos, coisa que foi refutada há SÉCULOS. É melhor manter-se fora da Física, se essa é a sua ideia de uma "teoria", que nunca começou por acertar nada.

    ResponderEliminar
  3. Adoro sempre a fina ironia de alguém chamar "ficção" a algo, defendendo depois com unhas e dentes algo como o Universo Eléctrico. São tal e qual as pessoas da Sociedade Terra Plana.

    ResponderEliminar
  4. "impulsos eléctricos são instantâneos" - Francamente, como já tive oportunidade de lhe sublinhar antes, nunca vi nada, nem ninguém defender tal coisa, muito menos na Teoria do Universo Eléctrico. Não difame! Hannes Alfvén já explicou o verdadeiro significado do 'redshift', isso é assunto encerrado. Os adeptos do misticismo científico é que continuam a preferir venerar o altar da gravidade e das 'coisas escuras'. Quais provas do big-bang? Não vejo nada consistente, deve estar a brincar! Se a electricidade não governasse o universo, você estaria morto, pois nenhum sinal manteria a coesão do seu corpo. Sim, o Sol é eléctrico e não há qualquer fusão no seu núcleo. Muito menos é verdade que as estrelas sejam a fábricas dos elementos da tabela periódica. A pregação do que são os cometas também tem sido desmascarada vezes sem conta. Informe-se, por favor. O consenso vem depois, quando pessoas como o Sr. percebem no ridículo em que estão e passam a adoptar as novas verdades científicas. O que me leva a pensar que ciência era aquela representada pelas 'verdades anteriores!!! O consenso mata a ciência, já devia ter percebido isso. É por isso que hoje estamos a ter esta conversa ridícula. A ciência precisa manter-se em contacto directo com a realidade e, não inventar algo que possa ser defensável no pensamento e na lógica, mas que se desfaz perante os factos concretos. Ao menos diga, vou estudar a hipótese do Universo Eléctrico, talvez estes alegados OVNIS sejam a prova terrestre de que a gravidade pode ser controlada.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ora aqui está: não só nega as partes inconvenientes da teoria que defende, como também não mostra provas nenhumas dela. Também seria pedir demasiado, pois as provas não se inventam do nada (quer dizer, se calhar para a sua "teoria", inventam-se em blogues). Esse vazio de provas por alguma razão só não é importante na sua "teoria". Já para as outras, as provas não interessam, pois são "misticismo". Tal como o outro anónimo disse, é tal e qual a Sociedade Terra Plana: nada a favor, tudo contra, e tentar tudo para que pareça ao contrário. E é assim que quer se levado a sério? Por favor...

      Eliminar
  5. Recomendo:
    EU2016 conference by global streaming
    https://www.thunderbolts.info/wp/2015/12/30/eu2016-global-streaming/

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ora isto não é algo que deva surpreender-me. São-lhe pedidas provas, e mostra um blogue. Pois claro, pois é tudo o que tem. Só deixa mais a nu que não faz a mais pálida ideia do que é uma prova. O que só deixa ainda mais claro que não tem a menor capacidade para discutir teorias. Quer enterrar-se mais um pouco? Vá, vou dar-lhe mais uma oportunidade: mostre PROVAS que apoiem essa teoria. Mostre ESTUDOS feitos, por investigadores a sério, estudos que estejam disponíveis para serem lidos. SE não tem nada, então não tem o direito de vir para aqui exigir o que quer que seja do senhor Fiolhais, nem dos outros anónimos. Você é que faz as afirmações, o ónus da prova está do seu lado. Se não consegue arranjar nada que defenda essa treta além do blogue da pessoa que a criou, então devia ser-lhe revelador do quão errada é essa "teoria".

      Eliminar
  6. A cada comentário que você publica, fico cada vez mais convencido de que você é um troll da Internet. De tal modo são fracos os argumentos que apresenta, que fica claro que você nem sequer acredita nessas coisas, apenas vem para aqui procurar reacções da parte dos outros. Pois se realmente quisesse convencer-nos da veracidade dessa tanga, com certeza tentaria usar argumentos minimamente convincentes, além dos “misticismos” e “ficções”. Você ainda nem sequer tentou mostrar uma prova concreta! Se quer falar de ciência, tem de aprender que as provas são coisas essenciais, por isso se quer sugerir algo tão radical como a estupidez do Universo Eléctrico, tem de ter alguma coisa, qualquer coisa que seja, que apoie essa ideia sem ser a opinião das pessoas. Pois só nas pseudociências como essa é que as opiniões e as provas têm o mesmo valor, à falta das últimas.

    ResponderEliminar
  7. Não sou 'troll' e sim, acredito no que vos disse, especialmente porque já não acredito nas contradições das teorias convencionais que descreve. A Vossa exigência do ónus da prova seria válida se eu fosse pago como vocês são para queimar tempo a buscar o acesso e os 'papers' revistos pelos pares. Acho que esse é o Vosso trabalho, a Vossa tarefa. Depois, também creio pouco nesse sistema da revisão por pares, afinal, é uma revisão quase sempre tendenciosa à partida, como muito bem sabe! Nada disso invalida o reconhecimento de boas ideias e conceitos, quando estamos perante eles. E é disso que se trata, quando a teoria convencional explica mal ou não explica de todo, à que procurar uma outra perspectiva e mentalidade. Que autoridade têm os revisores, se avaliam o 'paper' sob fundamentos inadequados? Se é a isto que chama consenso, que se lixe o consenso!

    Misconception:
    The absence of peer reviewed papers by Electric Universe authors means the ideas cannot be taken seriously.
    https://www.thunderbolts.info/wp/2013/11/25/common-misconception-4-wheres-the-peer-reviewed-research/

    Com o tempo, pode ser que lhe encontre o que tanto busca. Vejamos, em relação ao 'redshift', o desafio fica lançado e aceite.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Mais uma vez fica demonstrado que não sabe o que é uma prova. Aliás, este comentário serviu ainda mais para mostrar que você não sabe o que é Ciência. Ainda bem, pois, que não é cientista. Ficamos todos melhores assim. Mas não sabendo o que é a Ciência, fica fora do seu alcance falar de temas científicos, tal como eu não discuto com arquitectos como fazer uma casa, ou tal como não discuto com pilotos como transportar um avião. Você mostrou aqui que não sabe nada do processo científico, e portanto não há nada que possa ser para tornar esta conversa produtiva.

      Eliminar
    2. Ora bem, sendo pedida uma prova concreta além de um blogue, o nosso amigo foi buscar... um blogue! Lógica no seu melhor. A lógica que é usada para explicar o Universo Eléctrico, claro está. Fica a nu a incapacidade de mostrar provas, e sequer de aceitar que isso é uma necessidade. É no que dá um pseudocientista querer discutir ciência com os outros.

      Eliminar
  8. Para já deixo-lhe isto:
    Big Shock to Big Bang | Space News
    https://www.youtube.com/watch?v=_c9M33FLH40

    ResponderEliminar
  9. Portanto, recusa-se a mostrar provas, e quer que o leve a sério? Você não percebe mesmo como a investigação funciona, pois não? Não se pode acrescentar mais nada a essa frase. Primeiro, aprenda o que é fazer investigação, e depois poderá discuti-la com os outros. Com uma ignorância gritante como essa acerca do processo científico, nunca irá a lado nenhum. Mais uma vez, fica bem explicado porque defende essa ideia: não faz a mais pequena ideia de como uma ideia deve ser construída.

    ResponderEliminar
  10. Quer dizer que nega toda e qualquer argumentação que é prestada na fonte anterior que lhe dei?
    A argumentação é dos seus colegas cientistas, não é minha, como está a querer fazer parecer. O seu comentário não me é dirigido, mas já percebi que a sua construção de ideias é típica de quem não as tem. É triste, e é o lado negro de uma certa racionalidade militante, onde o ter razão passa a ser mais importante do que o usar da inteligência. E sim, posso ter uma conversa destas consigo, não é o processo científico que está em causa, é a cegueira que ataca muitos dos que se escondem por detrás dele. Por essa ordem de ideias só fala com colegas, todos os outros são idiotas, como se só houvesse uma forma de chegar reconhecer a verdade. Felizmente não sou cientista, não tenho esse 'handicap'.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não adianta continuar a conversa. Já deixou bem claro que não faz ideia do que é uma prova nem de como se faz investigação. E ainda por cima olha com desprezo para os cientistas, como se fôssemos menos que você. Já se tornou bastante óbvio que você não sabe nada de Ciência. O que faz com que a sua opinião, sendo você livre de partilhá-lha claro, não tenha peso em decisões nenhumas. Quando você despreza a importância de ter razão, está tudo dito sobre aquilo que você pensa serem argumentos lógicos. Não adianta conversar mais, porque você não quer conversar. Quer impor. E acusa os outros daquilo que está a tentar fazer.

      Eliminar
    2. Um dia há-de de entender porque blogues e vídeos de Youtube nunca podem servir como provas de algo. Blogues e vídeos são sítios onde qualquer pessoa pode dizer qualquer coisa sem nenhum tipo de consequência. Não há nenhuma averiguação do rigor das afirmações. Nem estou a tentar dizer que deva haver. Mas uma prova tem de ser verificada, coisa que essas fontes não são. Tão simples quanto isso. Por isso, enquanto não tiver nada melhor para apresentar, essa ideia continua no território da pseudociência.

      Eliminar
  11. Diz que não, mas fico cada vez com mais impressão que é mesmo um troll da Internet. Esse seu último comentário, então, mostra que tem tudo do avesso no que toca a lógica. Quando se nega a lógica, não é com lógica que se vai mudar de ideias. E quando se nega a lógica, perde-se o sentido de falar em ciência, pois esta sem lógica não funciona.

    ResponderEliminar
  12. Eu não estou a impôr nada. É a isto que vocês chamam de ciência e de consenso científico, a obstrução aos melhores entre vocês, os que descobrem algo que desafia com boa razão, o dogma instituído.

    « Halton Arp, the award-winning American astronomer and protégé of Edwin Hubble, who (...) wrote a widely-used text, the Atlas of Peculiar Galaxies (1966); yet in the middle of his career he found himself attacked by his fellow scientists and was eventually forced to pursue his studies in exile, after he dared to question the Big Bang theory of the universe. »
    (http://www.telegraph.co.uk/news/obituaries/science-obituaries/10598040/Halton-Arp-obituary.html)

    Compilação: http://338arps.com/

    Não sei se ele tem 'papers', mas pelo que li da sua história de vida, mesmo que os tivesse escrito, ninguém os publicaria. 'The Arp Peculiar Galaxies' mostra todas as 338 galáxias que contrariam a teoria do 'redshift' e por consequência do 'big bang'. Os factos são uma chatice! Claro que estes factos são heresia para si, prefere apadrinhar 'coisas' escuras para remendar uma teoria que não leva a lado nenhum, mas lá porque é aclamada por uma grande manada, é porque deve ter algo de verdade, dá segurança para a carreira.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Dá ideia que os outros dois anónimos deram por encerrada a conversa, e eu vou encerrá-la com isto: Sabemos muito bem que há galáxias com "blueshift" em vez de "redshift". Não me está a contar nenhuma novidade. A esmagadora maioria delas nas zonas mais próximas de nós, com a velocidade peculiar delas a ser a explicação mais defendida. Quanto mais nos afastamos da Via Láctea, menos provável isso se torna. E dentro de mais de 30 mil galáxias catalogadas (estou só a falar das que já foram confirmadas, não de candidatos, que serão milhões), 338 representa pouco mais de 1%. 1% dos dados desviar-se muito da tendência geral não é algo surpreendente. É até algo que a estatística nos ensina a esperar. Mas claro que eu não espero que você saiba isso.

      Claro que para si, "blueshift", velocidades peculiares e catálogos de galáxias, esses sim, são heresias, tudo cozinhado pelos malévolos cientistas, vá-se lá saber com que fim. Por isso também eu dou por encerrada esta conversa, pois já vi que não há nada mais a acrescentar.

      Eliminar
  13. Melhor ainda pode ouvir aqui ao vivo:

    Halton Arp Intrinsic Red Shift
    https://www.youtube.com/watch?v=EckBfKPAGNM

    ResponderEliminar
  14. É este tipo de documentos que quer? Ou apenas de for publicado por uma Revista sonante?

    Donald E. Scott. A Force-Free Field-Aligned Birkeland Currents Model - http://www.ptep-online.com/index_files/2015/PP-41-13.PDF

    Faça favor de publicar o link do vídeo onde o próprio Halton Arp explica os seus achados.

    Halton Arp Intrinsic Red Shift
    https://www.youtube.com/watch?v=EckBfKPAGNM
    resumo: https://www.youtube.com/watch?v=LfxrEFf3Wuc

    Evitem bloquear as coisas, pois não é com esse blá-blá científico que convencer alguém. Depois o troll sou eu!! Vai lá vai!!!


    ResponderEliminar
  15. Físicos podem ter detectado uma quinta força fundamental da Natureza - http://zap.aeiou.pt/fisicos-podem-ter-detetado-uma-quinta-forca-fundamental-da-natureza-115238

    Para explicar um disparate escuro, nada melhor do que arranjar outra Força fundamental. Não há paciência! Isto é pseudociência, nunca como agora houve tanta fraude na ciência:

    40% of Scientists Admit Fraud “Always or Often” Contributes to Irreproducible Research
    http://bit.ly/1XkpU1b
    How the National Academy of Sciences Misled the Public Over GMO Food Safety
    http://bit.ly/1TY7cZ9
    Portland, Oregon School Board Promotes Climate Justice, Bans Books That Deny Climate Change
    http://bit.ly/1UwJBPf

    ResponderEliminar

1) Identifique-se com o seu verdadeiro nome.
2) Seja respeitoso e cordial, ainda que crítico. Argumente e pense com profundidade e seriedade e não como quem "manda bocas".
3) São bem-vindas objecções, correcções factuais, contra-exemplos e discordâncias.