sexta-feira, 27 de novembro de 2015

"Cultura Científica em Portugal: Ferramentas para perceber o mundo e para aprender a mudá-lo"


Depoimento que prestei ao Observador  o livro "Cultura Científica em Portugal: Ferramentas para perceber o mundo e para aprender a mudá-lo" de António Granado e Jose Vítor Malheiros, publicado pela Fundação Francisco Manuel dos Santos e que foi segunda-feira passada em Lisboa.
"O livro sobre cultura científica escrito pelos jornalistas António Granado e José Vítor Malheiros, a convite da Fundação Francisco Manuel dos Santos,   apresenta um resumo da cultura científica entre nós, enfatizando a sua evolução recente. Neste Mês da Cîência organizado pela Fundação e nesta Semana da Cultura Científica, iniciada por José Mariano Gago, faz todo o sentido descrever e debater o estado da cultura científica no nosso país, isto é, a percepção   que o público tem da ciência. A ciência é um bem comum, mas nem toda a gente tem percepção desse facto. No recente encontro da Fundação no Teatro-Circo de Braga, a primeira  pergunta foi "A Ciência é para todos?". De facto, a ciência é para todos, ou melhor deve ser para todos. Se ainda não é, deve procurar sê-lo.
Granado e Malheiros passam em revista os esforços de aproximação ao público das instituições científicas, os museus e centros de ciência (em particular a rede Ciência Viva), as exposições, as conferências e debates, os livros de divulgação científica, o trabalho dos media (imprensa, rádio, televisão, Internet), etc. Fora do contexto escolar, há vários públicos e várias maneiras de chegar ao público.

É um primeiro balanço da cultura científica entre nós, onde ficam registado tanto os progressos notáveis como os motivos para insatisfação, como aqueles que resultam de algum desinvestimento da ciência nos últimos anos. Falhas haverá como em todas as primeiras obras sobre um  dado assunto, mas elas poderão ser assinaladas no debate  que queremos fazer à volta do livro, que é distribuído on-line gratuitamente. Os autores enumeram na sua obra aspectos que falta aprofundar e ficarão decerto gratos se lhe fizerem chegar tanto informação e opinião. Na minha opinião, podemos procurar saber qual tem sido o esforço financeiro na cultura científica  (será desejável haver uma meta como o ministro Mariano Gago uma vez anunciou?) e podemos aprofundar a comparação com outros países, usando os dados disponíveis (o Eurobarómetro tem dado algumas informações, mas talvez seja possível saber mais por exemplo sobre o interesse dos leitores pelas secções de ciência dos jornais ou pelos programas televisivos de ciência, que ainda são muito poucos). Em resumo: a cultura científica é um tema que interessa à Fundação pois ele está na base de uma sociedade consciente da ciência e do seu papel chave no desenvolvimento.


Download gratuito do livro aqui.

Sem comentários:

Enviar um comentário

1) Identifique-se com o seu verdadeiro nome.
2) Seja respeitoso e cordial, ainda que crítico. Argumente e pense com profundidade e seriedade e não como quem "manda bocas".
3) São bem-vindas objecções, correcções factuais, contra-exemplos e discordâncias.