quarta-feira, 30 de setembro de 2015

"POR OUTRA POLÍTICA DE CIÊNCIA EM PORTUGAL"

Com o título de cima, a investigadora Isabel Lopes Cardoso escreveu um interessante artigo no "Le Monde Diplomatique", edição portuguesa (n.º 107, Setembro 2015), onde dá conta da iniciativa "Há ciência para além da FCT?", uma iniciativa que trouxe a público uma dúzia de projectos recusados pela FCT. Têm-me mostrado projectos recusados pela FCT e os comentários dos avaliadoes, nas áreas que conheço melhor, são por vezes de um ridículo atroz: ou dizem generalidades, mostrando que não sabem nada ou sabem muito pouco do assunto, ou comentam o trabalho, mostrando exactamente a mesma coisa. A actual FCT, com a tutela de Nuno Crato e de Pedro Passos Coelho (o primeiro não vai, por prudência, a votos, mas o segundo vai), tem sido o oposto do que deve ser uma agência de financiamento da ciência, que se deve basear em pareceres sérios de especialistas. Os resultados do último concurso de projectos revelam o desatino: alguns centros supostamente de topo ("excelentíssimos") nao conseguem ter projectos aprovados. Seria útil ter toda a informação disponível para que se confirmasse, mais uma vez, a fraude que foi a "avaliação da ESF-FCT.

Em que outro país do mundo os investigadores teriam orgulho em exibir publicamente os projectos reprovados? Só cá, porque a gestão da FCT não é credível.


Sem comentários:

Enviar um comentário

1) Identifique-se com o seu verdadeiro nome.
2) Seja respeitoso e cordial, ainda que crítico. Argumente e pense com profundidade e seriedade e não como quem "manda bocas".
3) São bem-vindas objecções, correcções factuais, contra-exemplos e discordâncias.