quarta-feira, 16 de setembro de 2015

LIVROS DE SETEMBRO DA GRADIVA


Informação recebida da Gradiva:

Serge Tisseron
3-6-9-12
Computadores, Telemóveis e Tablets — Como Crescer e Progredir Com Eles
A revolução digital multiplicou os ecrãs e, com isso, abriu espaço para novas oportunidades ao conhecimento, a par de novas ameaças. Esta obra apresenta com rigor as conclusões da investigação científica mundial sobre a iniciação dos jovens às tecnologias de informação de modo seguro. E fornece recomendações claras. Um guia relevante para pais e educadores!
«Fora de Colecção», n.º 452, 136 pp., € 12,50
http://www.gradiva.pt/?q=C/BOOKSSHOW/8276
Luís Portela
O Prazer de Ser
Neste livro de crónicas convivem temas tão diversos como a ecologia, a cultura, o civismo e a saúde pública, de uma forma harmoniosa. O autor de Serenamente, obra também publicada pela Gradiva, escreve com a simplicidade de quem reflecte em profundidade sobre os assuntos que aborda. Aqui se evidencia a capacidade de tornar a experiência num campo de sabedoria.
«Fora de Colecção», n.º 445, 236 pp., € 12,00
http://www.gradiva.pt/?q=C/BOOKSSHOW/8274
Carlos André
O Prisma de Newton (Poemas)
Esta obra apresenta um conjunto de poemas que tem as cores como possível fonte de inspiração. Cabem nela elevada expressividade e enorme prazer na leitura.
«Cantares de Amigos», n.º 2, 108 pp., € 14,00
http://www.gradiva.pt/?q=C/BOOKSSHOW/8275


Mário Assis Ferreira
Egoísta — Mas não só
«Todas as histórias começam por ‘era uma vez’», refere o autor num dos seus textos. Era uma vez um livro que se faz de editoriais de uma emblemática revista e de imagens das capas da mesma Egoísta, esvaziando o sentido da palavra que compõe o título com o gesto da partilha. Os temas são variados, mas a paixão que os textos e o projecto reflectem atravessa todas as páginas.
«Fora de Colecção», n.º 453, 224 pp., € 17,00

Sem comentários:

Enviar um comentário

1) Identifique-se com o seu verdadeiro nome.
2) Seja respeitoso e cordial, ainda que crítico. Argumente e pense com profundidade e seriedade e não como quem "manda bocas".
3) São bem-vindas objecções, correcções factuais, contra-exemplos e discordâncias.