quarta-feira, 30 de abril de 2008

TOP TENS


Os mandamentos são dez. Os "top-tens" são muito populares para livros, discos, filmes, etc. O matemático John Allen Paulos, no seu livro "As Notícias e a Matemática" (Europa-América, 1997) dá dez razões para gostarmos de "top tens". A primeira é que dez é "um número comum e familiar, a base do nosso sistema numérico". Acaba de sair um livro de listas de dez, intitulado "Deciclopédia". A editora é a Tinta da China, o seu autor é Gideon Haigh e o seu tradutor e adaptador é Vladimiro Nunes, tal e qual como a "Inciclopédia" da qual já aqui falei.

Transcrevo aqui a lista de dez listas escolhida para a badana (com um cheirinho do conteúdo que acrescento entre parêntesis):

1- Dez ditos em mirandês (um deles é "Mulhieres i bino fáien ls homes perder l tino", nem precisa de tradução).
2- Dez dedicatórias em obras literárias (uma delas é "Para Vera e Alex e, é evidente, para o gato Benevides, que me deu tremendas lições de dignidade", Mário-Henrique Leiria, "Novos Contos do Gin", 1974).
3- Dez coloquialismos dos mercados financeiros (um deles, de significado óbvio, é "Tudo ou Nada", mas há outros mais esotéricos como "alavancagem").
4- Dez chefes do governo mais corruptos (ganha Suharto, seguido por Ferdinand Marcos e por Mobutu Sese Seko).
5- Dez lugares de Portugal com nomes mórbidos (Campa - Paredes, Campa do Preto - Maia, Enforca-Cães - Abrantes, Fonte do Judeu Morto - Castro Marim, Matança - Fornos de Algodres, Mina da Caveira - Grândola, Monte da Forca - Avis e Braga e Serva Morta - Amares).
6- Dez momentos de soberba militar ("A esta distância, eles nem num elefante acertavam" foram as últimas palavras do general John Segdwick, do exército da União, antes de levar um tiro na cara numa batalha na Virgínia, em 1864, na Guerra Civil americana).
7- Dez métodos contraceptivos e sua eficácia (o mais eficaz é a esterilização e o menos eficaz a abstinência periódica).
8- Dez tratados (vêm o de Roma e o de Maastricht mas não o de Lisboa!)
9- Dez pragas do Egipto (a primeira é que o rio Nilo e toda a água do Egipto se transformam em sangue...).
10- Dez grandes economistas (estão, além de Karl Marx e J. M. Keynes, nomes menos conhecidos como Leon Walras, Carl Menger, Alfred Marshall, Vilfredo Pareto, Eugen von Bohm-Bawerk, Frank Taussig, Irving Fisher e Wesley Mitchell; a lista foi tirada do livro "Dez grandes economistas", de Joseph Sumpeter, 1951).

A leitura, seguida ou ao acaso, destas e doutras listas de dez é bem divertida!

3 comentários:

  1. Eu a modos que prefiro "Top Five lists", hehe.

    http://en.wikipedia.org/wiki/High_Fidelity_(novel)

    http://en.wikipedia.org/wiki/High_Fidelity_(film)

    ResponderEliminar
  2. Se é o lugar que estou a pensar, então é Monte da Forca e não Monta da Forca (Vila Real).

    ResponderEliminar
  3. Caro Nuno
    É, de facto, Monte e não Monta, obrigado pela correcção, mas não é o lugar que está a pensar, como pode verificar pois acrescentei os lugares. Há então pelo menos três Montes da Forca.
    Carlos Fiolhais

    ResponderEliminar

1) Identifique-se com o seu verdadeiro nome.
2) Seja respeitoso e cordial, ainda que crítico. Argumente e pense com profundidade e seriedade e não como quem "manda bocas".
3) São bem-vindas objecções, correcções factuais, contra-exemplos e discordâncias.