domingo, 21 de abril de 2019

Uma data e uma tradição

Recordar datas e tradições é importante para manter viva a memória do passado, um passado que não deve ser esquecido porque ele se projecta no presente, e porque só olhando o passado podemos ver, com clareza, o que se passa no nosso mundo e compreender os avanços e os recuos da civilização.

Hoje, domingo de Páscoa para os que acreditam num Cristo que veio trazer ao mundo uma nova filosofia de esperança e de amor, assistimos ao horror dos atentados contra aqueles que querem celebrar a sua fé e o seu Deus, o Deus do amor.

E vêm-nos à memória os relatos longínquos das perseguições aos cristãos no tempo de Nero, Domiciano, Diocleciano, e outros, impedindo uma religião de deus único, numa Roma que sempre foi aberta a outros cultos e outras religiões. É só em 313, com o édito do imperador Constantino, que os cristãos têm, em termos oficiais, uma liberdade religiosa total.

Tantos séculos passados, tantos avanços civilizacionais e a intolerância continua, agora em maior escala porque maiores e mais potentes são as armas da morte. Parece que os homens do nosso tempo nada aprenderam com o passado, as lições da história foram esquecidas, os valores conquistados, a liberdade, a fraternidade são letra morta em mentes "formatadas" para o desprezo da vida, para o desprezo do outro, mentes perversas que julgam "salvar" o mundo pela violência contra inocentes.

Rubens - Rómulo e Remo
E nesta relação do presente com o passado, lembrar esta data — 21 de Abril, do ano 753 a.C. Segundo a tradição Romana, de que o historiador Tito Lívio nos dá conta, e Varrão, que procura confirmar uma data exacta, terá sido neste dia que Rómulo, o filho de uma Vestal e do deus Marte, fundou a cidade, aquele pequeno povoado de pastores, que se veio a tornar o centro de um poderoso império. Roma cresceu, em território e em cultura, aproveitou os ensinamentos dos povos conquistados e deixou-nos um legado, um legado cultural e linguístico, um património que não podemos desprezar.

No melhor e no pior somos herdeiros, continuadores desse passado, desse mundo e dessa civilização, que evoluiu, que cresceu e da qual devíamos retirar os bons ensinamentos, os valores perenes e não os maus exemplos.

"Ora os autores estão de acordo em que a fundação se deu no décimo primeiro dia antes das calendas de Maio*, data festejada pelos Romanos como sendo o nascimento da pátria.”
(Plutarco, Vida de Rómulo, tradução de Delfim Leão, Minerva Coimbra, 2006). 

* Corresponde ao dia 21 de Abril.

Sem comentários:

Enviar um comentário

1) Identifique-se com o seu verdadeiro nome.
2) Seja respeitoso e cordial, ainda que crítico. Argumente e pense com profundidade e seriedade e não como quem "manda bocas".
3) São bem-vindas objecções, correcções factuais, contra-exemplos e discordâncias.